• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Espírito Santo tem aumento do desemprego em junho, mas fecha semestre com saldo positivo

Economia

Espírito Santo tem aumento do desemprego em junho, mas fecha semestre com saldo positivo

Segundo dados do Caged, durante o mês foi registrado um déficit de 1.562 empregos. Queda foi puxada principalmente pela indústria de transformação

Desemprego no Espírito Santo aumentou 0,22% em junho, segundo dados do Caged

O Espírito Santo teve um déficit de 1.562 empregos durante o mês de junho. Durante o período, foram criadas 26.603 vagas de emprego, mas 28.165 trabalhadores foram demitidos. A variação, em relação ao mês anterior, foi de -0,22%.

Entretanto, as variações no saldo de empregos no primeiro semestre do ano e nos últimos 12 meses são positivas, de 1,92% e 0,84%, respectivamente. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (20).

O setor da economia que mais contribuiu para o saldo negativo de empregos no Espírito Santo no mês passado foi o da indústria de transformação, responsável por uma variação de -0,75%. Durante o período, foi registrado um déficit de 857 empregos nesse setor. A maior parte das perdas aconteceu na indústria mecânica, onde o saldo foi de -624 (variação de -7,37% em relação ao mês anterior).

Por outro lado, o setor de serviços foi responsável por um superávit de 473 empregos em junho, uma variação de 0,15%. Já a variação no setor de serviços industriais de utilidade pública foi de 0,72%.

Entre os municípios capixabas com mais de 30 mil habitantes, o mais afetado pelo desemprego em junho foi Aracruz, onde foi registrado um saldo negativo de 778 vagas, uma variação de -2,98% em relação a maio.

Em sentido oposto, está o município de Barra de São Francisco, onde houve um crescimento de 1,38% nas vagas de emprego. Já em termos absolutos, a cidade com maior saldo foi Cariacica, onde a diferença das admissões e demissões ficou em 216 (alta de 0,45% em relação ao mês anterior).