O consumo de energia elétrica e a estação mais fria

Economia

O consumo de energia elétrica e a estação mais fria

Conheça algumas medidas que podem ajudar a reduzir ou otimizar a utilização de aparelhos elétricos em casa e ainda economizar na conta de luz

Foto: Divulgação

Dias menores, noites mais longas. Frio. Assim é o inverno, que tem seu ápice agora, durante o mês de agosto. As condições dessa estação do ano acabam trazendo para o consumidor um aumento do gasto de energia elétrica. 

Algumas medidas podem ser tomadas para reduzir o consumo desse item que vem se tornando escasso devido às baixas dos reservatórios pelo País. Reduzir ou otimizar o uso de aparelhos elétricos pode ser uma saída para promover a sustentabilidade e ainda economizar na conta.

Luzes

Devido à menor incidência do sol nessa época, é inevitável que o tempo com as luzes acesas aumente. A troca de lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes ou de LED pode gerar uma economia de energia de até 75%. Isso porque a lâmpada “amarela” utiliza a mesma quantidade de Watts para produzir apenas 5% da luz gerada pela chamada lâmpada “fria”.

Outra dica é utilizar cores claras na pintura, pois paredes e teto também pode auxiliar na reflexão das lâmpadas. As luminárias devem ser escolhidas de forma que otimizem a luminância e, para obtenção desse efeito, as transparentes são as mais indicadas. Sempre que possível, janelas, persianas e cortinas precisam favorecer o aproveitamento da luz solar.

Chuveiro

O grande amigo para aquecer o corpo em um dia frio de inverno pode incrementar a fatura da companhia elétrica no fim do mês. O chuveiro elétrico consome, em média, 6 kW por hora. Um capixaba que tomar uma hora de banho quente por dia durante um mês, acrescentará cerca de R$ 50 à sua conta de energia.
Mudar a chave do chuveiro do nível mais quente para o intermediário reduzirá o consumo, e por conseqüência o preço, em 30%.

Eletrodomésticos

Outras pequenas medidas também reduzirão o uso da energia elétrica no inverno. A geladeira poderá ter sua temperatura interna reduzida, pois não há tanto calor externamente; a secadora de roupas, que agiliza a secagem de roupa nesse período e chega a consumir 70kW/h, deve ser utilizada com parcimônia; e o aquecedor, vedete da temporada, deve ser ligado após fechadas todas as portas e janelas.

Importante lembrar que os equipamentos devem conter o Selo Procel, que indica o nível de eficiência energética e a escolha, sempre que possível, deve ser pelo aparelho nível A, que indica maior economia de energia.