• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Carne, feijão e pão francês! Veja o que vai poder comprar a mais com o novo salário mínimo no ES

Economia

Carne, feijão e pão francês! Veja o que vai poder comprar a mais com o novo salário mínimo no ES

Governo prevê acréscimo de pouco mais de R$ 64 à renda do assalariado, mas valor depende do PIB brasileiro e ainda pode sofrer alterações. Saiba o que dá para comprar

Com o reajuste do salário mínimo o capixaba vai comprar três quilos de carne a mais para fazer o churrasco. Foto: Divulgação

Na última quinta-feira (28), a ministra do Planejamento Mírian Belchior anunciou que o valor do novo salário mínimo para 2015 será de R$ 788,06, pouco mais de R$ 64 acima do utilizado este ano. Se o número for confirmado, o reajuste de R$ 8,84% ficará mais de dois pontos percentuais acima da inflação prevista para 2014, de 6,25%.

Levando-se em consideração o reajuste inflacionário e o aumento do salário projetados pelo Governo, agregados aos últimos preços divulgados, com os R$ 64,06 extras, é possível se adquirir 24,7% a mais em produtos da cesta básica, que segundo o Dieese em julho custou R$ 330 no Estado e com a correção inflacionária passaria a R$ 350,62.

Com o dinheiro também será possível comprar seis quilos a mais de pão francês (R$ 10,32 no valor corrigido) ou pagar, por exemplo, 26 tarifas de ônibus a mais pela Grande Vitória. Ainda com o valor a mais no bolso do brasileiro, é possível comprar 22 quilos de feijão, que atualmente custa R$ 2,70. Para aqueles que gostam de fazer um churrasco, o aumento só vai dar para comprar 3,2kg de carne que em média custa R$ 20. 

O valor do novo mínimo faz parte do Projeto de Lei Orçamentária (Ploa) entregue pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, ao presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, que tem como um dos parâmetros para 2015 uma taxa de crescimento de 3% para o Produto Interno Bruto (PIB). 

O projeto precisa ser aprovado pela Câmara e pelo Senado antes de entrar em vigor e, portanto, pode sofrer alterações.