Obras de dragagem do Porto de Vitória são retomadas nesta terça-feira

Economia

Obras de dragagem do Porto de Vitória são retomadas nesta terça-feira

As obras foram iniciadas há quatros anos e paralisadas no segundo semestre do ano passado. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos até o final deste ano

A obra foi orçada em cerca de R$ 120 milhões, custeada pelo Governo Federal Foto: Divulgação

As obras de dragagem e derrocagem do canal de acesso do Porto de Vitória foram retomadas na manhã desta terça-feira (9), após a chegada de todos os equipamentos para a execução do serviço. As obras foram iniciadas há quatros anos e paralisadas no segundo semestre do ano passado. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos até o final deste ano.

A draga Hopper foi o último equipamento a chegar e a primeira a se deslocar para os trabalhos nas proximidades do Penedo. A draga tem capacidade de cisterna de 2.150 m³. 

Além da Hopper, o serviço está sendo executado pela Novadragamar e por dois batelões em todo o canal, na bacia de evolução e nos berços de atracação.

Segundo o coordenador de Obras e Manutenção da CODESA, Ednaldo Lepaus Baldan, serão retirados os 690 mil m³ restantes de um total de 1,8 milhão m³. Quanto a derrocagem (retirada de pedras do fundo da baía) restam apenas 4 mil m³, de um total inicial de 110 mil m³ .

Os 7 quilômetros do canal do Porto de Vitória têm profundidade de 11,4 m, calado de 10,6 m e capacidade de carga máxima de até 40 mil t. Após a conclusão das obras, a profundidade chegará a 14 m e a bacia de evolução terá 13,5 m. A obra foi orçada em cerca de R$ 120 milhões, custeada pelo Governo Federal.