Número de capixabas sem ocupação aumenta em julho, aponta IBGE

Economia

Número de capixabas sem ocupação aumenta em julho, aponta IBGE

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, são 26 mil desocupados a mais que em junho

Foto: Divulgação
Taxa de desocupação tamb´ém subiu no estado

Número de capixabas sem ocupação aumentou em julho se comparado com junho. É o que mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, (IBGE). Ao todo, foram 240 mil desocupados no estado, 26 mil a mais do que no mês anterior. São classificadas como desocupadas pessoas sem trabalho ou ocupação na semana em que a pesquisa foi realizada, mas que tomaram alguma providência para conseguir um emprego na semana anterior.

Foi em julho também que a população ocupada do Espírito Santo sofreu com uma baixa de 58 mil pessoas de um mês para outro, chegando a 1,704 milhão de pessoas ocupadas. São consideradas como ocupadas as pessoas que, nesse período, trabalharam pelo menos uma hora completa em trabalho remunerado ou em trabalho sem remuneração direta em ajuda à atividade econômica de membro do domicílio ou parente que reside em outro domicílio. Desse total, 59 mil estavam afastadas do trabalho e sem receber qualquer tipo de remuneração.

Ainda de acordo com a pesquisa, 1,315 milhão de pessoas fora da força de trabalho no Espírito Santo, em julho. Dessas, ao menos 281 mil não buscaram por emprego durante julho. O principal motivo, para 21,4% dos entrevistados, é a pandemia ou a falta de emprego na localidade em que elas residem. Por outro lado, desse total, 36,0%, 474 mil delas, não estiveram em busca, mas informaram que gostariam de trabalhar.

Número de desocupação em julho também foi maior

Com o aumento dos desocupados, a taxa de desocupação também subiu no estado. Entre um mês e outro houve um aumento de 1,5 pontos percentuais, passando de 10,8% em junho, para 12,4% em julho.

Ainda assim, a renda média habitual de todos os trabalhos continuou girando em torno dos R$2.000. Em julho, foi de R$ 2.170 e o efetivo foi de R$ 1.879, sendo 86,6% do habitualmente recebido.