• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China prevê grandes variações em seus fluxos de capital com o exterior neste ano

Economia

China prevê grandes variações em seus fluxos de capital com o exterior neste ano

Pequim - A Administração Estatal de Câmbio, órgão regulador cambial da China, afirmou nesta quarta-feira que o país deve ter grandes variações em seus fluxos de capital com o exterior no restante do ano, diante da expectativa de que aconteça uma alta na taxa de juros nos Estados Unidos e que a economia doméstica continue a desacelerar.

Em relatório, o órgão regulador disse que reforçará a supervisão dos fluxos de capital e combaterá qualquer violação das leis nos mercados cambiais, para evitar riscos.

Há mais sinais de que o capital está deixando a segunda maior economia do mundo, que caminha para registrar seu pior desempenho nesse quesito em 25 anos. Em agosto, as reservas chinesas em moeda estrangeira registraram uma queda recorde, para US$ 93,9 bilhões, após o banco central desvalorizar o yuan.

Para controlar a fuga de capital, Pequim lançou uma série de medidas para acompanhar esses fluxos e encorajar empresas a levar mais dinheiro ao país.

Em seu mais recente relatório, a Administração Estatal de Câmbio disse que manterá o yuan em patamar razoável e fortalecerá o gerenciamento das reservas em moeda estrangeira, para manter o valor e a segurança dos ativos. O regulador reiterou que continuará a avançar com reformas na conversibilidade da conta de capital, uma promessa antiga de Pequim. Também disse que a conta corrente nacional deve continuar a registrar um forte superávit no segundo semestre, enquanto suas contas financeira e de capital devem ter déficit.

O regulador também revisou hoje para baixo seu superávit na conta corrente no segundo trimestre, para US$ 73 bilhões, de um número preliminar de US$ 76,6 bilhões. Também cortou o déficit na conta de capital e financeira, de US$ 76,6 bilhões antes calculados para US$ 40,6 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.