China se compromete com transparência antes de inclusão do yuan em cesta do FMI

Economia

China se compromete com transparência antes de inclusão do yuan em cesta do FMI

Redação Folha Vitória

Pequim - O regulador cambial da China reiterou o compromisso de Pequim em tornar sua moeda mais transparente para os investidores globais, antes de o yuan entrar na cesta de moedas de reserva do Fundo Monetário Internacional (FMI), neste fim de semana. A partir desta sábado, o yuan deve ser incluído na cesta de moedas usada pelo FMI para empréstimos emergenciais para complementar as reservas dos países-membros, os chamados Direitos Especiais de Saque (SDR, na sigla em inglês).

"O mecanismo de formação da taxa do yuan será mais transparente e previsível e a taxa cambial será mais flexível", disse Pan Gongsheng, diretor da Administração Estatal de Câmbio, em comunicado divulgado no site do regulador nesta sexta-feira.

A cesta do FMI já tem o dólar, o euro, o iene japonês e a libra britânica.

A autoridade chinesa disse que o crescimento econômico constante do país, as reservas cambiais em patamar suficiente e os pagamentos reduzidos das companhias chinesas de dívidas em dólar, entre outros fatores, irão apoiar a taxa cambial do yuan.

O regulador também se comprometeu no comunicado a reforçar o monitoramento dos fluxos de capital dentro e fora do país no segundo semestre deste ano. Fonte: Dow Jones Newswires.