Custo de vida no ES está acima da média nacional e capixabas tentam driblar preços altos

Economia

Custo de vida no ES está acima da média nacional e capixabas tentam driblar preços altos

O custo de vida na Grande Vitória está acima da média nacional e bateu 1,3%, enquanto no Brasil, o índice foi de 0,87%

Redação Folha Vitória

Redação Folha Vitória
Foto: Alexas_Fotos/Pixabay

O custo de vida do capixaba está cada vez maior. Tanto que já ultrapassa a média nacional. Para driblar os preços altos, é preciso colocar a criatividade em ação para poder economizar. 

Supermercados, gás, energia, gasolina e tantos outros custos estão sendo um pesadelo para os capixabas. Essa alta de preços tem nome: inflação. O aumento contínuo tem incomodado bastante o consumidor capixaba.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o custo de vida na Grande Vitória está acima da média nacional, com 1,3%. No Brasil, o índice foi de 0,87%.

>> Leia também: Airfryer aumenta o consumo de energia? Tire suas dúvidas e saiba como economizar na conta

Na casa da técnica de enfermagem Glaucia Motta, o chuveiro elétrico e o ferro de passar roupas, agora tem tempo cronometrado para funcionar. Tudo está sendo feito no fogão. O micro-ondas e a airfryer foram colocados de lado, por enquanto.

"Eu que adoro um banho quente, mas agora só quando está muito frio e bem rápido. Meu micro-ondas deu defeito, não mandei consertar e não comprei outro, pois estou sem dinheiro. Airfryer está apenas de enfeite, tenho usado mais o fogão pois tenho que economizar o máximo", contou.

As contas deram um verdadeiro salto. A conta de energia elétrica chegava entre R$ 60 e R$ 70. Mas, ultimamente, o valor ultrapassa os R$ 160, sem falar do aluguel e a internet. A melhor saída é  ajustar as contas e os gastos. 

"A gente tenta economizar o máximo, mas mesmo assim continua muito alto. Não é só a conta de energia, é supermercado, farmácia, fraldas. Estamos evitando sair até de carro, procuramos sair mais de ônibus, andar a pé, pegar carona, pois está complicado", relatou a técnica de enfermagem. 

Pesquisas podem ajudar a economizar

Quando o assunto também é alimentação, pesquisas e comparação de preços  tem virado rotina para aqueles que buscam economizar. Na casa da contadora, Silvana Maria Bastos Braz e do Romulo Braz, fazer pesquisas e comparativos é uma regra. 

"Através do celular eu dou uma olhada nos supermercados e faço uma comparação com a feira para ver qual o preço melhor para gente poder ajustar o orçamento da casa", contaram. 

Atualmente, para comprar tudo o que precisam para cerca de 30 dias, o casal gasta em média R$ 1 mil. Antes, com essa mesma quantia, abasteciam a casa por mais de mês. Para evitar gastos desnecessários, além dos preços, a validade dos produtos também entra no planejamento das compras. 

"Faço a lista direitinho, vejo o que é que tem com as validades das coisas que tenho em casa. Se a gente não fizer o planejamento vai estragando coisas que temos" contou a contadora. 

Enquanto nas prateleiras dos supermercados a fartura é grande, as sacolas que vão para as residências estão apenas com o necessário. Planejamentos e estratégias de evitar gastos vai salvar boa parte dos consumidores do Estado. 

>>> Leia também: Salário mínimo ideal para garantir o básico seria de R$ 5,4 mil, aponta Dieese