Evento gratuito tem artesanato e produtos da roça a partir de R$ 5 na Praça do Papa

Economia

Evento gratuito tem artesanato e produtos da roça a partir de R$ 5 na Praça do Papa

As vendas diretas durante os quatro dias de evento, segundo a organização, deve movimentar cerca de R$ 500 mil na econômica capixaba

Foto: Divulgação

Para quem gosta daqueles produtos tipicamente da roça e procura uma opção para curtir o final de semana, tem evento gratuito acontecendo na Praça do Papa, em Vitória.

A 16ª Feira da Agricultura Familiar e Reforma Agrária do Espírito Santo vai até domingo (19) e tem produtos de diversas regiões do estado, com valores a partir de R$ 5.

O evento reúne mais de 200 produtores da agricultura familiar capixaba. A expectativa dos organizadores é que a feira receba cerca de 10 mil visitantes, que terão entrada gratuita.

Veja os horários:

Sexta-feira: das 16h às 22h
Sábado: das 10h às 22h
Domingo: das 10h às 18h

Expectativa é movimentar R$ 500 mil

As vendas diretas durante os quatro dias de evento, segundo a organização, deve movimentar cerca de R$ 500 mil na econômica capixaba. Na feira estão à venda diversos produtos de artesanato, mel, queijos e biscoitos.

Segundo o analista do Sebrae-ES, Adriano Matos, a feira dá visibilidade e amplia as possibilidades de venda dos produtos capixabas e, com isso, impulsiona a econômica no Estado.

“Muitos produtores rurais fazem a transformação de sua matéria prima em produtos acabados, agregando valor ao mesmo, e esta é a oportunidade para fazerem a comercialização e divulgação desses produtos”, destaca.

Feira valoriza atuação das mulheres no campo

O reconhecimento da força empreendedora feminina na agricultura familiar é um dos destaques da 16º edição da feira.

Durante os quatro dias, mulheres de vários municípios do Espírito Santo expõem os produtos feitos artesanalmente.

Para o presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares do Espírito Santo, Julio Mendel, o espaço da feira valoriza o trabalho e o empreendedorismo feminino.

“Ao direcionarmos essa área exclusiva no evento para a produção das mulheres, é possível promover a independência financeira dessas que vivem do trabalho no campo. Portanto, a feira se torna vitrine de oportunidade e renda para empreendedoras de todo o estado”, disse.