Gás de cozinha no Estado será reajustado pela terceira vez em menos de dois meses

Economia

Gás de cozinha no Estado será reajustado pela terceira vez em menos de dois meses

O aumento começa a valer a partir da próxima sexta-feira (16) e todas as distribuidoras e revendedoras já estão sendo comunicadas pelo Sinregás

As botijas de gás de 13 kgs sofreram um aumento de R$ 2,35 Foto: Divulgação

O preço do botijão de gás vai passar pela terceira alta no ano e também ficará mais caro a partir da próxima semana. Essa é a informação do Sindicato do Comércio Varejista de Gás Liquefeito de Petróleo do Espírito Santo (Sinregás). 

Os dois primeiros aumentos, que aconteceram praticamente juntos, foram há pouco mais de um mês, no início de setembro. 

De acordo com o presidente do Sinregás, Wagner Antonio Domingos, o terceiro aumento foi autorizado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e consiste em um repasse de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) ao consumidor final. 

Segundo Wagner, o botijão de gás de 13 kgs, geralmente comercializado para uso doméstico, sofreu um aumento de R$ 2,36 em relação ao ano passado. 

"No ano passado, o preço final era de R$ 36,32, que dava um imposto de R$ 6,17 por cada botija. Neste ano, o Conselho aumentou esses R$ 36,32 para R$ 50,16 e R$ 8,53 de imposto pago, o que equivale a R$ R$ 2,36 de aumento", explica Wagner. 

O botijão de gás de 45 kgs, normalmente comercializado para uso industrial, terá uma alta de R$ 8,17 por unidade. O aumento começa a valer a partir da próxima sexta-feira (16) e todas as distribuidoras e revendedoras já estão sendo comunicadas pelo Sinregás.