• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após mais de um mês de braços cruzados, bancários encerram greve no Estado

Economia

Após mais de um mês de braços cruzados, bancários encerram greve no Estado

Bancários capixabas aprovam proposta de reajuste de 8% nos salários, acrescido de um abono de R$ 3,5 mil e os bancos abrirão normalmente a partir desta sexta-feira

Bancários capixabas aceitaram proposta da Fenaban e voltam ao trabalho nesta sexta-feira Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Os bancários capixabas aprovaram, em assembleia realizada na noite desta quinta-feira (06), a proposta de reajuste de 8% nos salários em 2016, acrescido de um abono de R$ 3,5 mil, feita pela Federação Nacional dos Bancos na última quinta-feira (05). Com isso, a greve da categoria, iniciada no dia 06 de setembro, tem fim e os bancos abrirão normalmente a partir desta sexta-feira (07).

No vale-alimentação, o reajuste proposto é de 15% e no vale-refeição e no auxílio creche/babá é de 10%. Confira a íntegra da proposta dos bancos no final da matéria.

Como o acordo é bianual, para 2017 os bancários terão reposição total da inflação, mais 1% de aumento real para os salários e todos os benefícios. O acordo prevê também a não compensação das horas da greve. A Fenaban disse, porém, que proposta só vale até as assembleias desta quinta-feira, com retorno ao trabalho na sexta feira.

Histórico da paralisação

A primeira proposta foi apresentada pela Fenaban no dia 29 de agosto, na 4ª rodada nacional de negociação. Os bancos propuseram índice de 6,5% de reajuste, mais abono de R$ 3 mil. A proposta foi rejeitada em assembleias em todo o país, no dia 1º de setembro, que aprovou indicativo de greve a partir do dia 06. No Espírito Santo, o primeiro dia de greve contou com adesão de 255 agências. 

Após três dias de greve, nova negociação foi realizada, no dia 09 de setembro, na qual os bancos elevaram a proposta inicial para 7% de reajuste e R$ 3,3 mil de abono. A proposta foi rejeitada ainda na mesa de negociação pelo Comando Nacional

Duas novas rodadas de negociação aconteceram nos dias 13 e 15 de setembro, mas não houve avanços. A entidade patronal apenas manteve a proposta já rejeitada pela categoria

Em rodada iniciada no dia 27 e encerrada no dia 28 de setembro, a Fenaban apresentou aos trabalhadores um novo modelo negocial com proposta de acordo válido para dois anos – 2016 e 2017. A proposta incluía índice de 7% para salários e demais verbas em 2016, com abono de R$ 3,5 mil; e índice composto de inflação (INPC) mais 0,5% para 2017. 

A proposta final veio apenas no trigésimo dia da greve da categoria, que bateu recorde de agências fechadas no Espírito Santo – 359 na quarta-feira (05).

Proposta dos bancos

Reajuste de 8% e abono de R$ 3.500,00 em 2016.
Reposição integral da inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real em 2017 para os salários e todas as verbas.
PLR 2016
PLR regra básica - 90% do salário mais R$ 2.183,53 limitado a R$ 11.713,59. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 25.769,88
PLR parcela adicional - 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 4.367,07.
Antecipação da PLR – Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva. Regra básica -  54% do salário reajustado em setembro de 2016, mais fixo de R$ 1.310,12, limitado a R$ 7.028,15 e ao teto de 12,8% do lucro líquido - o que ocorrer primeiro. Parcela adicional equivalente a 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2016, limitado a R$ 2.183,53.
PLR 2017
Para PLR e antecipação da PLR- mesmas regras, com reajustes dos valores fixos e limites pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%, com data de pagamento de pagamento final até 01/03/2018.
Pisos 2016
Piso portaria após 90 dias - R$ 1.487,83.
Piso escritório após 90 dias - R$ 2.134,19.
Piso caixa/tesouraria após 90 dias - R$ 2.883,01 (salário mais gratificação, mais outras verbas de caixa).
Vales e Auxílios 2016
Auxílio-refeição - R$ 32,60.
Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta - R$ 565,28.
Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) - R$ 434,17.
Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) - R$ 371,43.
Gratificação de compensador de cheques - R$ 165,65.
Requalificação profissional - R$ 1.457,68.
Auxílio-funeral - R$ 978,08.
Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto - R$ 145.851,00.
 Ajuda deslocamento noturno - R$ 102,09.
Vale-Cultura, valor de R$50,00, mantido até 31/12/16.
2017 - Os valores vigentes em 31/08/2017 serão reajustados pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%.