De calculadora à embalagem: veja 15 dicas para gastar menos no supermercado

Economia

De calculadora à embalagem: veja 15 dicas para gastar menos no supermercado

É preciso se preparar na hora de fazer as compras, mantendo uma organização antes, durante e depois de ir ao supermercado

Iures Wagmaker

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

Não tem para onde fugir. Os preços elevados já atingiram todos os setores da economia. Se por um lado a gasolina já é comercializada por, em média, R$ 6,30 no Espírito Santo, por outro, os preços dos produtos nos supermercados acompanham a alta. 

Para o doutor em Educação Financeira Reinaldo Domingos, é preciso se preparar na hora de fazer as compras, mantendo uma organização antes, durante e depois de ir ao supermercado.

"Antes de sair às compras, busque junto aos familiares um bom armazenamento dos produtos na despensa, no armário. Quando for ao supermercado, é preciso fazer uma lista com o item e a quantidade do que tem em casa. A economia já começa dentro de sua própria casa", afirmou.

Já o economista Eduardo Araújo destaca que muitos produtos têm preços variados de um local para outro, mas sempre é possível buscar maneiras de economizar. "A comparação de preços pode variar, mas muitos produtos dá para economizar até metade do preço", afirma.

Leia também: Gás de cozinha volta a subir, mas Cariacica tem o botijão mais barato do Brasil

Reunindo as dicas dos especialistas, o jornal online Folha Vitória listou 15 dicas para dar aquela mãozinha na hora de fazer as compras. Confira:

1 - Prepare seu orçamento

É importante saber o quanto você está podendo gastar e já estabelecer o quanto quer e pode usar do seu orçamento financeiro para o supermercado. Não há um percentual. É preciso que cada família avalie as necessidades. Tem que ter ao menos uma noção de quanto você quer gastar.

2 - Faça sempre uma lista

Sempre observe o que está faltando em casa. Muitos aplicativos permitem que você vá anotando e ele vai reunindo tudo. Quando chegar a hora de ir ao supermercado, a lista já estará pronta.

3 - Ficar de olho na diferença dos preços

É preciso ter consciência de que há uma diferença enorme nos preços de produtos. Fazer pesquisa de preço de supermercado em supermercado é perder tempo. Uma dica é usar o aplicativo Menor Preço Brasil, que é do governo federal, em parceria com os governos estaduais. Nele dá para ver preços de carnes, produtos para final de ano, entre outros.

4 - Tenha tempo para ir ao supermercado

É necessário ter tempo para ir ao supermercado. Faça isso como se estivesse indo passear. Evite levar crianças, porque elas podem não ter paciência, começar a correr nos corredores, por exemplo, e acabar atrapalhando. Diversos estudos mostram que as pessoas compram mais que o necessário quando estão com fome. Então prefira ir às compras após as refeições

5 - Leve uma calculadora com você

O próprio smartphone já tem essa funcionalidade. Se tiver com o orçamento bem apertado, vale a pena já ir fazendo os cálculos durante as compras. Isso evita ter que cancelar algum produto quando passar no caixa.

6 - Observe bem as opções de produtos em supermercados

É importante saber que nas gôndolas, os supermercados deixam, na altura da visão do consumidor, o que eles querem vender mais. Olhe bem para cima e para baixo nas prateleiras. Não seja tão fiel às marcas. É preciso ter a curiosidade e experimente outras marcas. Embalagens também não alimentam. Algumas podem ser mais bonitas e mais caras. Os supermercados têm muitos produtos com embalagens simples que custam muito menos.

7 - Evite desperdícios

Como os preços estão muito caros, é ideal comprar menos para evitar perdas, como as frutas, por exemplo. É preciso ficar de olho na validade e os produtos sazonais. Não é porque está em uma estação de uma fruta ou legume que se deve comprar mais. A necessidade é comprar o adequado. Se não sabe se vai consumir, nem compre.

8 - Opte por produtos in natura

Comprar produtos in natura para processar em casa pode ser uma opção vantajosa, já que os processados sempre custam mais caro".

Leia também: Alta na gasolina: veja os 10 carros populares mais econômicos do Brasil

9 - Marca famosa nem sempre é sinal de qualidade

Fique muito atento às questões das marcas. Nem sempre a mais cara e famosa é a melhor alternativa. Experimente marcas menos conhecidas. Pode dar para manter qualidade com preços menores.

10 - Evite produtos importados

A alta do dólar está elevando os valores dos produtos importados. Se você for comprar um vinho, por exemplo, prefira um nacional, que pode sair mais barato.

11 - Alguns produtos podem ser comprados em atacado

Os produtos de limpeza, por exemplo, que não são perecíveis, podem ser comprados em maior quantidade para sair mais barato. Atacarejos costumam oferecer opções atrativas nestes itens.

12 - Faça substituições

Tenha maior atenção em relação às carnes. Tente economizar com itens baratos e de qualidade semelhante. Uma ideia é fazer substituições. O frango, mesmo estando caro, ainda é mais barato que carne.

13 - Pesquise e mude de supermercado às vezes

É preciso ter a consciência que existe preços que variam de um supermercado para em até 80%. É importante de, pelo menos, três em três meses, trocar de lugar de compra. Em uma região mais periférica há tendência de que os produtos da mesma marca tenha preços mais baixos.

14 - Escolha a melhor forma de pagamento

Importante também saber como vai pagar e escolher a melhor forma. Alguns supermercados permitem parcelar. Com isso, quem tem dinheiro aplicado no banco, pode ser vantajoso dividir em algumas parcelas.

15 - Faça uma organização em casa

Após as compras, ao chegar em casa, é preciso fazer um armazenamento de forma que se consiga aproveitar bem os produtos e evitar desperdício. Por isso, deve-se ordenar os produtos por ordem de validade.

Leia também: Carregador na tomada? Airfryer ou fogão? Reduza até R$ 40 da conta de energia