Economia capixaba registra crescimento de 3,7% no terceiro trimestre de 2014

Economia

Economia capixaba registra crescimento de 3,7% no terceiro trimestre de 2014

Na comparação com igual trimestre de 2013, o desempenho da economia capixaba é ainda melhor (+7,3%), a maior taxa desde o segundo trimestre de 2011

O desempenho pode ser explicado principalmente pela expansão da Indústria Extrativa Foto: Estadão Conteúdo

A atividade econômica do Espírito Santo apresentou crescimento estimado de 3,7% para o terceiro trimestre de 2014, quando comparado ao trimestre imediatamente anterior. O resultado é superior aos registrados nos 13 últimos trimestres.Os dados são referentes a uma estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) estadual, que é a soma das riquezas geradas pelo conjunto dos diversos setores da economia capixaba, feita pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN). 

Com o resultado apurado no trimestre em análise, o PIB capixaba alcança um crescimento de 3,5% acumulado no ano e de 2,8% nos últimos doze meses (de outubro de 2013 a setembro de 2014), sinalizando para uma trajetória de retomada de crescimento da economia estadual, após um desempenho negativo (-1,0%) registrado em 2013. 

Na comparação com igual trimestre de 2013, o desempenho da economia capixaba é ainda melhor (+7,3%), a maior taxa desde o segundo trimestre de 2011. Em valores correntes, a estimativa do PIB nominal do Estado do Espírito Santo alcançou um patamar recorde, chegando a R$ 123,2 bilhões (últimos quatro trimestres). 

Segundo o documento do IJSN, os resultados positivos em todas as bases de comparação “reforçam a expectativa de que a economia capixaba feche o ano de 2014 com um bom desempenho, recuperando-se de dois anos de baixo crescimento”. Os números capixabas superaram os nacionais em todas as medidas de desempenho analisadas. 

Setores

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o bom desempenho da economia capixaba pode ser explicado principalmente pela expansão da Indústria Extrativa. A atividade, que possui a maior participação no Valor Adicionado Bruto (VAB) estadual, cresceu 25,0% no período, influenciada sobretudo pela maior produção de minérios de ferro pelotizados ou sintetizados. No acumulado do ano, a Indústria Extrativa registrou crescimento de 8,9% e também representou a maior contribuição para o crescimento do PIB.

Metodologia

O IJSN calcula anualmente, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) oficial do estado do Espírito Santo, cujos resultados possuem uma defasagem temporal de dois anos. Em 2009, visando reduzir essa defasagem, o IJSN passou a calcular o Indicador de PIB Trimestral, uma estimativa que reflete a conjuntura econômica no curto prazo, antecedendo o cálculo do PIB anual.