NY: petróleo sobe com expectativa de demanda

Economia

NY: petróleo sobe com expectativa de demanda

Redação Folha Vitória

Washington - Os preços do petróleo subiram, com a expectativa de que a chegada do inverno faça crescer a demanda por diesel e óleo combustível para calefação. A colheita de grãos na região central dos EUA termina na próxima semana e muitos norte-americanos já começaram a estocar óleo combustível para seus aquecedores.

"Temos tido muitos casos de escassez localizada de diesel no Meio-Oeste. Temos visto muita gente comprando combustível, porque as pessoas estão realmente preocupadas com o vórtice polar", disse o analista Phil Flynn, do Price Futures Group, referindo-se a um grande ciclone que acontece periodicamente na região do Pólo Norte que provocou um inverno muito intenso nos EUA no ano passado. Há previsões de que o fenômeno vai acontecer novamente neste ano.

Outros participantes do mercado disseram que os dados do nível de emprego nos EUA em outubro, divulgados nesta sexta-feira, reforçaram a expectativa de que a demanda por combustíveis cresça com a recuperação da propensão do consumidor para gastar. Além disso, segundo um informe do Oil Price Information Service (Opis), o preço do etanol no atacado subiu acima do da gasolina em algumas regiões dos EUA nesta sexta-feira O etanol tem sido mais barato do que a gasolina durante a maior parte do ano; ao misturar etanol à gasolina, as refinarias tornam o combustível mais barato.

"Enquanto o etanol estava ajudando a reduzir os preços da gasolina ao consumidor em US$ 0,10 por galão ou mais durante boa parte do verão e no começo do outono, esse bônus desapareceu", e, Nova York, Los Angeles e outras regiões, disse Tom Kloza, do Opis.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de petróleo bruto para dezembro fecharam a US$ 78,65 por barril, em alta de US$ 0,74 (0,95%). Os contratos de diesel para dezembro subiram 1,7%, para US$ 2,4995 por galão. Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para dezembro subiram US$ 0,53 (0,64%), para US$ 83,39 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.