• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China e Japão reduzem investimentos em Treasuries

Economia

China e Japão reduzem investimentos em Treasuries

Pequim - A China e o Japão vem reduzindo investimentos em Treasuries - como são conhecidos os papéis da dívida dos EUA - no ritmo mais forte em meses, mesmo diante da expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) comece a elevar juros a partir de dezembro.

A China, o maior detentor mundial de Treasuries, diminuiu seus investimentos para US$ 1,258 trilhão em setembro, o menor patamar em sete meses, enquanto o Japão cortou os seus para US$ 1,17 trilhão, o valor mais baixo em quase dois anos, segundo dados do Tesouro norte-americano.

Após manter seus investimentos estáveis desde fevereiro, a China começou a vender Treasuries entre agosto e setembro, na esteira da desvalorização do yuan. Segundo analistas, boa parte dos Treasuries de Pequim foi alocada para as reservas internacionais do país, que sofreram uma queda dramática naqueles dois meses, em meio a intervenções do banco central chinês em defesa do yuan. As reservas voltaram a crescer em outubro.

A queda nos investimentos do Japão, por sua vez, não tem uma causa determinada, dizem analistas. Meses após assumir a liderança como maior detentor de Treasuries, o governo japonês reverteu o curso e fez o maior corte nos investimentos em mais de dois anos.

Enquanto isso, Bélgica e Cingapura foram os países que mais ampliaram investimentos em Treasuries em setembro, ajudando a manter estável o total de papéis da dívida dos EUA detidos no exterior, em US$ 6,1 trilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.