Economia global segue em crescimento desigual, diz nota da Fazenda sobre G-20

Economia

Economia global segue em crescimento desigual, diz nota da Fazenda sobre G-20

Redação Folha Vitória

Brasília - O Ministério da Fazenda divulgou nota sobre a reunião de cúpula do G-20, na Turquia, na qual ressalta que a economia global permanece em trajetória de crescimento "modesto e desigual", com a demanda fraca e problemas estruturais que contribuem para a frustração de expectativas em relação ao desempenho econômico e à redução do desemprego no mundo.

"Apesar disso, parte dessas dificuldades está relacionada a mudanças importantes e positivas, que ao longo do tempo vão estabelecer novas bases para o crescimento sustentado", diz o texto, citando a normalização da política monetária nos EUA em função da melhora econômica do país e a transição da China para um modelo mais baseado no consumo doméstico.

O texto afirma que o G-20 mantém o objetivo de aumentar o crescimento global em 2 pontos percentuais até 2018, iniciativa que estará no Plano de Ação de Antália, que será divulgado junto com o comunicado dos líderes presentes no encontro. "Essas iniciativas, especialmente as relacionadas com a infraestrutura e inovação são importantes em um momento em que o comércio internacional continua com crescimento muito reduzido", completa.

A nota diz, ainda, que os membros do G-20 se comprometeram a unir esforços para assegurar uma "adequada" rede de proteção financeira global e para que o processo de normalização da política monetária nos países desenvolvidos se dê "com a menor turbulência possível".

"Também chamaram a atenção para a importância do acesso das pequenas e médias empresas ao financiamento de mercado, da mesma forma para o caso dos projetos de infraestrutura, estes cada vez mais através do mercado de capitais", completa. Os ministros de finanças desses países devem discutir o desenvolvimento de novos instrumentos baseados em ativos para o financiamento da infraestrutura.

A nota ressalta discussões no fórum de medidas associadas à prevenção de evasão fiscal, como as voltadas para evitar o planejamento tributário agressivo. O governo luta para ver aprovado no Congresso Nacional brasileiro medida que obriga a apresentação de ações de planejamento tributário ao fisco. A medida tinha sido barrada na Câmara, mas foi aprovada no Senado e será reavaliada pelos deputados.

Terrorismo

A nota lembra que a cúpula está ocorrendo sob o impacto dos atentados e de eventos violentos que ocorreram inclusive em Ancara, na Turquia, e reforça a condenação de todos os países a esses atos. "Os líderes do G-20 condenaram com veemência os atentados terroristas ocorridos em Paris e Ancara e reafirmaram sua determinação de atuarem contra essa ameaça à paz e segurança internacionais, reforçando em particular os mecanismos para cortar os laços de financiamento ao terrorismo", destaca, acrescentando que também foram discutidas respostas efetivas para a atual crise de refugiados.

Em reunião antes do encontro do G20, os representantes dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) reafirmaram a parceria estratégica. A nota diz ainda que os líderes do G20 reconhecem a inter-relação entre desenvolvimento, igualdade social e proteção do meio ambiente e que o crescimento econômico não será sustentável sem a inclusão mundial.