Gastos fiscais na China têm alta anual de 36,1% em outubro

Economia

Gastos fiscais na China têm alta anual de 36,1% em outubro

Redação Folha Vitória

Pequim - O governo da China continuou ampliando os gastos fiscais em outubro, segundo dados oficiais publicados hoje, numa tentativa de conter a desaceleração da segunda maior economia do mundo.

No mês passado, os gastos fiscais do país subiram 36,1% ante outubro de 2014, a 1,35 trilhão de yuans (US$ 212,4 bilhões), acelerando-se em relação a acréscimos de 26,9% em setembro e de 25,9% em agosto, informou o Ministério de Finanças chinês.

Entre janeiro e outubro, a China gastou 13,4 trilhões de yuans do orçamento federal, 18,1% mais do que no mesmo período do ano passado.

Pequim vem impulsionando os gastos para sustentar os investimentos em infraestrutura. No ano até outubro, os investimentos em ativos fixos urbanos avançaram 10,2% em relação ao mesmo intervalo de 2014, de acordo com números oficiais divulgados ontem, apresentando ritmo bem mais fraco de crescimento do que nos anos anteriores.

A expansão menor dos investimentos e a queda das exportações têm comprometido a economia da China, cujo Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 6,9% no confronto anual do terceiro trimestre, o resultado mais fraco desde a crise financeira mundial.

Em outubro, a receita fiscal na China subiu 8,7% ante um ano antes, a 1,44 trilhão de yuans. Nos primeiros dez meses de 2015, o governo chinês obteve 12,88 trilhões de yuans em receita, com aumento de 7,7% ante igual período do ano passado. Fonte: Dow Jones Newswires.