Produção de petróleo da Opep em outubro é a mais baixa desde junho

Economia

Produção de petróleo da Opep em outubro é a mais baixa desde junho

Redação Folha Vitória

Londres - A produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) recuou fortemente em outubro, por causa de problemas nas exportações do Iraque, disse o grupo nesta quinta-feira. O novo relatório mensal marca uma interrupção nas seguidas altas, que levaram a produção do cartel à máxima em três anos. A Opep produziu 31,382 milhões de barris de petróleo ao dia em outubro, uma queda em comparação com os 31,638 milhões de barris diários de setembro, afirmou o grupo. O resultado de outubro é o mais baixo desde junho.

A queda na produção ocorre quando os países do grupo se preparam para uma reunião que promete ser tensa, no próximo mês. Com os preços da commodity 50% mais baixos que no início de 2014, os membros mais vulneráveis pressionam cada vez mais contra a estratégia, liderada pela Arábia Saudita, de lutar por fatia de mercado, em vez de impulsionar os preços.

Os preços do petróleo afetam produtores como o Iraque, ao caírem para abaixo de US$ 50 o barril neste ano, após anos em que eram negociados consistentemente acima de US$ 100 o barril.

A queda mensal foi puxada por um recuo de 195.400 mil barris ao dia na produção de petróleo no Iraque, onde a indústria petrolífera é pressionada pela necessidade do governo central de dinheiro para enfrentar o Estado Islâmico. O clima difícil também prejudicou o principal terminal do país, no sul iraquiano.

O Iraque produziu 4,012 milhões de barris ao dia em outubro, abaixo dos 4,208 milhões de barris diários em setembro, mas ainda em ritmo forte para esse país.

Na Arábia Saudita, a produção caiu em 72 mil barris ao dia, para 10,125 milhões de barris diários. É o segundo mês seguido de declínio na produção de petróleo saudita desde ela atingir recordes no verão local, quando o uso de energia atinge um pico.

A produção do Kuwait recuou em 44.300 barris ao dia, para 2,688 milhões de barris diários.

A Opep informou que a demanda por seu petróleo manteve-se em 29,6 milhões de barris ao dia neste ano - menor do que sua atual produção. O cartel disse que a demanda por petróleo deve crescer cerca de 1,25 milhão de barris ao dia em 2016, menos que o avanço de 1,5 milhão de barris ao dia de 2015 - projeções inalteradas na comparação com o relatório anterior. O grupo disse prever que a produção de petróleo dos países de fora da Opep recue em 130 mil barris ao dia, em 2016. Fonte: Dow Jones Newswires.