Produção industrial recua em 15 dos 24 ramos avaliados pelo IBGE em setembro

Economia

Produção industrial recua em 15 dos 24 ramos avaliados pelo IBGE em setembro

Na passagem dos meses de agosto para setembro, a redução na produção de automóveis eliminou a ligeira recuperação da fabricação de caminhões

Redação Folha Vitória
A principal influência negativa foi do recuo de 6,7% registrado pela atividade de veículos automotores, reboques e carrocerias Foto: Estadão Conteúdo

Rio - A queda de 1,3% na produção industrial em setembro ante agosto foi consequência das perdas registradas em 15 dos 24 ramos pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A principal influência negativa foi do recuo de 6,7% registrado pela atividade de veículos automotores, reboques e carrocerias. No mês anterior, o segmento já tinha verificado queda de 9,8%, o que resultou numa perda de 15,9%. Na passagem de agosto para setembro, a redução na produção de automóveis eliminou a ligeira recuperação da fabricação de caminhões.

"Nos caminhões há algum movimento positivo, mas totalmente insuficiente para reverter o comportamento negativo para esse produto no ano", disse André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE. "O resultado negativo de veículos automotores do mês (de setembro) é claramente por causa de automóveis", emendou.

Macedo lembra que o setor tem sido marcado pela redução na jornada de trabalho, demissões e tentativas de adequação dos estoques, que permanecem elevados.

Quanto ao total da indústria, outras contribuições negativas importantes em setembro foram de máquinas e equipamentos (-4,5%), metalurgia (-3,1%), confecção de artigos do vestuário e acessórios (-4,2%), produtos alimentícios (-0,5%), celulose, papel e produtos de papel (-1,9%), produtos de borracha e de material plástico (-1,6%) e produtos de metal (-1,7%).