• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China promete fortalecer supervisão de investimentos de estatais no exterior

Economia

China promete fortalecer supervisão de investimentos de estatais no exterior

Pequim - O governo central da China prometeu hoje fortalecer a supervisão de investimentos de estatais no exterior, na última tentativa de Pequim de conter as crescentes saídas de capital do país.

O Conselho Estatal, ou gabinete do país, disse em comunicado que irá gradualmente estabelecer um esquema "normalizado" para supervisionar e inspecionar atividades externas de investimento e financiamento de estatais, incluindo mudanças societárias em empresas no exterior.

Segundo o gabinete, o objetivo da medida é garantir a operação segura de ativos estatais e impulsionar os retornos sobre investimentos.

Pequim tem ampliado esforços para controlar o fluxo de recursos financeiros em direção ao exterior. Nas últimas semanas, um significativo aumento observado nas saídas de capital atrapalhou a tentativa do governo chinês de fortalecer sua moeda, o yuan, e gerou novas incertezas sobre a segunda maior economia do mundo.

O comunicado vem num momento em que se discute planos de adotar restrições mais severas para empresas chinesas que pretendem investir no exterior e para evitar que tais transações sejam usadas como disfarce para saídas de capital.

Na sexta-feira, o Wall Street Journal noticiou que agências governamentais foram orientadas a examinar uma série de negócios e investimentos externos feitos por estatais e empresas privadas, citando fontes com conhecimento do assunto.

Pela regras atuais, empresas envolvidas em várias transações em mercados externos precisam apenas se cadastrar e não estão sujeitas a longos processos de aprovação.

As companhias chinesas têm ampliado os investimentos externos este ano. Entre janeiro e outubro, o investimento direto de empresas não financeiras no exterior cresceu 53,3% ante igual período do ano passado, a US$ 145,96 bilhões, de acordo com dados do Ministério do Comércio. Fonte: Dow Jones Newswires.