Atrasados: "Todos temos que estudar para sempre", diz professor de negócios em Vitória

Transformação Digital

Economia

Atrasados: "Todos temos que estudar para sempre", diz professor de negócios em Vitória

Romeo Busarello prega que o futuro está na educação e, nem sempre, ela está nas escolas

Francine Leite

Redação Folha Vitória
Foto: Lucas Pisa
Romeo Busarello durante palestra em Vitória

Enquanto fazemos planos para o futuro, Romeo Busarello já foi lá e voltou. Seu lema é uma paráfrase de Caetano Veloso: o momento em que mais se trabalha é quando não se está trabalhando.

Palestrante de inovação, diretor de marketing de uma grande empresa de tecnologia e professor do Insper, da FIA e da ESPM, Busarello esteve em Vitória nesta terça-feira (27) e falou para uma plateia cheia. O especialista prega que educação é conversar, fazer amizades e ir a encontros de negócios, seminários, congressos. Não apenas frequentar a escola ou pagar um curso. É o que ele chama de Hora/Bar.

"A  inteligência do grupo é muito mais inteligente do que o mais inteligente do grupo. Saber se relacionar é a estratégia de sobrevivência para o futuro. É fazer política, mesmo que seja bebendo cerveja. As escolas ensinam o que é certo, mas no dia-a-dia o que fazemos é o que pode dar certo."
- Romeo Busarello

Nunca foi tão importante buscar qualificação e - sabemos -  às vezes, isso custa caro. Para o professor, o caminho está na educação, mas ela deve ser autônoma e descentralizada: "temos que procurar canais para nos atualizar, nem que seja na internet. Mesmo sem dinheiro. A educação é sempre mais barata que a ignorância."  

A visão pode ser pessimista, mas de acordo com índices educacionais e a opinião de analistas, o atraso é real. Com índices de exames nacionais, Busarello prova que estudantes e profissionais brasileiros estão ficando para trás até nas competências básicas. 

Para o especialista, a conta da educação no Brasil já chegou e é por isso que muita gente não consegue acompanhar a transformação digital. "Quem não reciclar suas competências pode não continuar no mercado. Todos temos que estudar e nos atualizar para sempre", frisa. 

E a atualização vem em tempo real. 

Algoritmos e o Unicórnios

O palestrante trouxe dados interessantes para provar que os chefes do futuro são os algoritmos - aqueles dos apps e redes sociais. E os novos empreendedores já sacaram isso.

>>> Dos 14 milhões de desempregados brasileiros, um milhão se tornaram motoristas de aplicativos. São pessoas que arrumaram outra forma de trabalhar;

>>> Aplicativo já descadastrou mais de 4 mil taxistas por avaliações ruins de usuários;

>>> Em 2017, 20% de todas as pesquisas feitas no Google foram feitas por voz. Este ano, a expectativa é que as buscas mais que dobrem. 

>>> Brasil tem seis unicórnios - empresas jovens que valem mais de um bilhão de dólares - duas são estrangeiras.

O mais jovem unicórnio brasileiro é o ifood, aplicativo de entregas. O motivo para ter crescido tão rápido está na mudança nos padrões de consumo: "antigamente se gastava tempo para não gastar dinheiro, hoje é o contrário: se gasta dinheiro para poupar tempo" analisa Busarello.

Brasil com Z

Romeo Busarello diz que existem dois "Brasis" no país, e ele prefere um deles. "O Brasil com Z é o país das oportunidades. O Brasil com S é o da dívida e da burocracia."

É importante sentir o espírito da época para não cair em depressão diante de um mercado com tantas exigências. Mas a valorização está na leitura que cada um faz do momento de transformação, que chega para todos. 

"Não são as empresas que ficam para trás, são as pessoas que estão por trás delas. A definição do bom profissional desta geração não passa por competências técnicas, mas por delicadezas do dia-a-dia."

Veja um trecho da conversa com Romeo Busarello e aproveite esse minutos gratuitos para aprender:

Leia também:

Tecnologia inclusiva: os negócios que levam acessibilidade a pessoas com deficiência

Plugue-se

A palestra aconteceu durante o Plugue-se, evento promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Indústrias no Espírito Santo (Sebrae-ES) sobre transformação digital nas pequenas empresas. Uma viagem pelo universo da tecnologia, que tem fervilhado as ideias de empreendedores mundo afora.

O evento continua até a próxima sexta-feira e pode ser assistido online ou presencialmente. As inscrições devem ser feitas pelo site