Especialista explica as mudanças do mercado da arte e como artistas do ES devem se adaptar

Transformação Digital

Economia

Especialista explica as mudanças do mercado da arte e como artistas do ES devem se adaptar

O designer fundador da M.A.DE, Waldick Jatobá, falou também como as redes sociais podem ser aliadas do artista na hora de comercializar uma obra

Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória


Design vem do termo em inglês que significa "desenhar". Hoje é uma profissão que abrange as mais diversas áreas. Tem o design de joias, carros, roupas, de web, de marcas... O design faz parte do mundo das artes. E no Espírito Santo, vários artistas se capacitaram para virar micro e pequenos empreendedores para viver de suas obras. 

Um dos maiores expoentes da área, Waldick Jatobá, ministrou uma palestra voltada ao empreendedorismo capixaba. O curador é co-fundador da Adorno International Design Collaboration, além de fundador da feira de design M.A.D.E em São Paulo. A palestra aconteceu na tarde desta quinta-feira (22), no auditório central do Sebrae-ES, em Vitória, como parte do evento Plugue-se.

Como o mercado de design vem crescendo no Brasil. Assista:

Waldick contou sobre o processo de escolha das peças que expõe em sua galeria. "O conceito é o que faz a peça. O artista conta a história que está por trás daquele objeto. Sem conceito, não há sentido. O curador tem que estar lá para facilitar o processo criativo do artista e não impor condições. Só assim o trabalho de curadoria faz sentido", afirma.

Quais são os primeiros passos para o designer entrar no mercado. Assista:

Vender arte pela internet?

Participar ou não de um e-commerce - o comércio eletrônico? A questão intriga artistas capixabas na busca de lucrar com a arte produzida. Waldick conta que esse tipo de estratégia precisa ser bem pensada e ser usada como aliada ao designer e não inimiga.

Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Jatobá: "As redes sociais precisam ser usadas pelos artistas como aliadas e não como inimigas"

"Eu acredito que nem toda arte pode ser vendida na internet. Eu mesmo resisti muito ao e-commerce, porque não é a mesma coisa. O artista precisa ter a certeza que o cliente vai entender o design daquele produto. Vejo que para o design o e-commerce é interessante, mas para a arte não. Porque não dá para contemplar uma obra em sua plenitude pela internet", defende.

Leia também:

Especialista em vendas: "Reclamação é a alma do negócio."

Inovação e tecnologia de mãos dadas para impulsionar startups capixabas

Realidade virtual e café premiado em feira de negócios em Vitória

Redes sociais como vitrine para designer é uma boa? Ouça:

Waldick Jatobá dá dicas sobre as redes sociais

Plugue-se

A palestra faz parte do evento promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Indústrias no Espírito Santo (Sebrae-ES), o Plugue-se. Uma série de palestras com especialistas no meio empresarial e tecnológico, que irão esclarecer dúvidas e apontar soluções para as micro e pequenas empresas capixabas.

O evento é aberto ao público. Acesse o site e verifique em quais palestras ainda há vagas. Também existe a opção de acompanha-las online.