Inovação e tecnologia de mãos dadas para impulsionar startups capixabas

Transformação Digital

Economia

Inovação e tecnologia de mãos dadas para impulsionar startups capixabas

Mesmo com o avanço das tecnologias, princípios para o empreendedor não mudam, como ter foco no cliente e apresentar soluções inovadoras para o cliente

Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Inovação e tecnologia são os pilares para que uma startup se transforme em uma grande empresa

Startup. Pequenos negócios com grandes objetivos. Tem o menor número de funcionários possível e utiliza ao máximo os recursos tecnológicos. Mas para a empresa decolar, o início é sempre uma grande ideia.

"Existem princípios que não mudam para o empreendedor. Primeiro: o foco é sempre o cliente. Depois, é a startup criar experiências positivas. Tudo isso sempre utilizando a inovação e a tecnologia como os pilares principais como forma de sustentação do negócio", afirma o especialista em inovações tecnológicas, Denis Ferrari.

Dezenas de micro e pequenos empreendedores capixabas tiveram a chance de mergulhar no "DNA digital". Uma experiência promovida pelo Plugue-se, na tarde desta terça-feira (20), em Vitória, que mostra o quão importante é pensar digitalmente e estar pronto para os desafios e as facilidades que a tecnologia impõe.

Leia também:

Redes sociais: o oásis das micro e pequenas empresas do Estado

Empreendedorismo criativo e conectado gera renda em comunidades do ES

Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Denis Ferrari, especialista: "Não basta ter uma ideia, tem que averiguar se essa ideia é viável"

"É importante o empreendedor ter ciência de quais são os aspectos principais da transformação digital: criar novas experiências, repensar negócios, e trabalhar novos padrões. Essas são as bases para uma empresa garantir a sustentabilidade do negócio, além de se reinventar, para se manter de pé", conta Ferrari.

Os princípios que o empreendedor não pode esquecer de jeito nenhum. Assista:

Análise de ideia

Esse procedimento é um estudo feito para verificar se a iniciativa do empreendedor é viável ou não. "Desta forma é possível saber como essa ideia pode ser melhorada e qual é o potencial dela para que se torne um negócio. Não basta ser apaixonado pela ideia e tocar ela como der. Isso não é suficiente", afirma Ferrari.

Você sabe a diferença do modelo artesanal, analógico e o digital? Ouça!

Os três tipos de modelo de negócio

Menos da metade das micro e pequenas empresas do ES está na internet

Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Palestra ministrada no Sebrae-ES contou com a participação de micro e pequenos empreendedores

Plugue-se

A palestra faz parte do evento promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Indústrias no Espírito Santo (Sebrae-ES), o Plugue-se. Uma série de palestras com especialistas no meio empresarial e tecnológico, que irão esclarecer dúvidas e apontar soluções para as micro e pequenas empresas capixabas.

O evento é aberto ao público. Acesse o site e verifique em quais palestras ainda há vagas. Também existe a opção de acompanha-las online.