Já ouviu falar no "padrão capixaba de atendimento"? Saiba como ele prejudica os negócios no ES

Transformação Digital

Economia

Já ouviu falar no "padrão capixaba de atendimento"? Saiba como ele prejudica os negócios no ES

Para o especialista Leonardo Carrareto, a reputação do atendimento ao cliente no Espírito Santo atrapalha os negócios de empreendedores capixabas

Lucas Henrique Pisa

Redação Folha Vitória
Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Carrareto: "O mundo se divide em dois tipos de pessoas: as que tem desculpas e as que têm motivos"

Sabe aquele dia em que se tem a ideia que muda a vida para sempre? O momento "eureka!" que se torna o divisor de águas para um empreendedor. Isso é o chamado "Start Day". O início de uma mudança no curso financeiro do empreendedor.

O assunto reuniu jovens empreendedores para debater os desafios econômicos atuais, durante uma palestra em Vitória. O evento trouxe dois profissionais da área: o diretor da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Fernando Seabra, e o capixaba Leonardo Carrareto, especialista em startups, inovação e novas tecnologias.


Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Fernando Seabra defende que uma grande ideia pode estar nas soluções mais simples

Para Seabra,  que também é consultor do reality show da TV por assinatura "Shark Tank Brasil", uma grande ideia pode estar em soluções simples.

" O segredo é inovar de forma rápida e simples. Não dá pra esperar a grande ideia, ou aquele insight. É inovar com ideias simples que mudam a vida das pessoas", afirma Seabra.

Como a inovação disruptiva está mudando os padrões de consumo

Seabra ressalta que para "surfar na onda" da crise o empreendedor precisa sair da zona de conforto. "Nenhum empresário de sucesso hoje permaneceu na zona de conforto para crescer. Empreendedorismo é sair dessa zona. É inovar", completa.

Como fazer do "start day" um divisor de águas do negócio. Assista:

O "Padrão Capixaba de Atendimento"

O empreendedor capixaba Leonardo Carrareto analisa sobre o que chama de "PAC", o "Padrão Capixaba de Atendimento". Para ele, uma adversidade que impede o crescimento de muitos empresários do Espírito Santo.

"Esse padrão de atendimento muito nos entristece, porque eu vejo que o mal atendimento que temos no nosso Estado é reflexo da falta de competitividade. Mas eu vejo nisso uma oportunidade de fazer diferente. Vitória é o melhor lugar do País para empreender porque transformamos as adversidades em benefícios. Se for sucesso por aqui, será em qualquer lugar do Brasil", analisa.

Leonardo Carrareto conta como foi o seu "Start Day". Assista:

Inovação à la moqueca

Foto: Lucas Henrique Pisa/TV Vitória
Carrareto: adversidades em oportunidades

O especialista conta que a tecnologia trouxe desafios, porém democratizou o acesso ao empreendedorismo.

"Hoje está muito mais fácil empreender do que há 20 anos, está muio democrático. Empreender é transformar a realidade através de oportunidades", relata.

Carrareto diz que o empreendedorismo não nasce com a pessoa. Precisa ser trabalhado e criado. "O mundo se divide em dois tipos de pessoas: as que tem motivos e as que tem desculpas. Quem fica na mesmo 'ladainha' não consegue progredir nos negócios. Aquele que sai da zona de conforto e inova se diferencia

"A pergunta de um milhão de dólares" do investidor. Ouça:

Como não desistir do seu negócio

Dicionário do investidor, por Fernando Seabra

MVP: do inglês, minimum viable product,  significa produto mínimo viável. É o mínimo de recursos que uma empresa precisa para viabilizar uma ideia. "Hoje a empresa precisa errar rápido e barato", analisa.

Pitch: uma apresentação inicial de três a cinco minutos com objetivo de vender uma ideia para alguém. "É o lado vendedor que todos temos", conta.

SWOT: do inglês,  "strengths, weaknesses, opportunities and threats", é um estudo que analisa as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças de um negócio. O levantamento é feito antes da idealização de uma ideia como parte da viabilização do projeto. "Um empreendedor que não submete a essa análise tem grandes chances de falhar. É essencial", defende.

Leia também:

Agricultores capixabas usam a tecnologia para gerar lucro

Inovação e tecnologia de mãos dadas para impulsionar startups do ES

Inteligência artificial para pequenas empresas: é possível?

Plugue-se

A palestra faz parte do evento promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Indústrias no Espírito Santo (Sebrae-ES), o Plugue-se, que vai até o dia 30 de novembro. Uma série de palestras com especialistas no meio empresarial e tecnológico, que irão esclarecer dúvidas e apontar soluções para as micro e pequenas empresas capixabas.

O evento é aberto ao público. Acesse o site e verifique em quais palestras ainda há vagas. Também existe a opção de acompanha-las online.