• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

CNI: índice de produção cai para 40,9 pontos em novembro ante 44,6 em outubro

Economia

CNI: índice de produção cai para 40,9 pontos em novembro ante 44,6 em outubro

Brasília - A indústria brasileira apresentou retração nas atividades no mês de novembro. A pesquisa Sondagem Industrial, divulgada nesta quinta-feira, 17, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que o índice de evolução da produção ficou em 40,9 pontos no mês passado ante 44,6 pontos registrados em outubro. Os indicadores da pesquisa variam no intervalo de 0 a 100, com valores abaixo de 50 indicando evolução negativa.

De acordo com o levantamento, a utilização da capacidade instalada ficou estável em 66% pelo quinto mês consecutivo. A Confederação ressalta que o porcentual está 7 pontos abaixo do registrado no mesmo mês de 2014.

A entidade destaca que a forte queda na produção da indústria permitiu um ajuste dos estoques, que recuaram no mês - o que não acontecia desde dezembro de 2014. O índice de evolução dos estoques ficou em 48,7 pontos. "Ressalte-se que a indústria ainda registra estoques em excesso", avalia a CNI, ao informar que o índice de estoque efetivo-planejado ficou em 51,4 pontos.

Com relação ao emprego, o índice que trata do número de empregados ficou em 42,0 pontos em novembro, contra 42,2 no mês anterior.

Expectativas

O pessimismo em dezembro com relação à demanda, compras de matérias-primas e número de empregados foi predominante e é maior que o observado no mesmo mês de anos anteriores.

O índice que trata da demanda ficou em 41,8 pontos em dezembro, bem abaixo dos 43,5 registrados em novembro. A expectativa para compras de matérias-primas caiu de 41,4 no mês passado para 40,5 neste mês. Já o índice de expectativa para o número de empregados nos próximos seis meses caiu de 40,5 para 40,3, o que indica retração.

De acordo com a CNI, a expectativa de quantidade exportada é de estabilidade para os próximos seis meses (50,1 pontos). O índice de intenção de investir aumentou 1,6 ponto, chegando a 42,4 pontos, mas permanece baixo, 10 pontos inferior ao registrado há um ano.