EBRD prevê impacto limitado do Fed na Europa, Ásia e África

Economia

EBRD prevê impacto limitado do Fed na Europa, Ásia e África

Redação Folha Vitória

Londres - A decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) de elevar juros pela primeira vez em nove anos, anunciada na última quarta-feira, terá impacto limitado no crescimento econômico do Leste Europeu, oeste da Ásia e norte da África, segundo avaliação do Banco Europeu para Reconstrução e Desenvolvimento (EBRD, na sigla em inglês). A Turquia, provavelmente, será o país que mais sofrerá, prevê a instituição.

Para o EBRD, o aumento de juros pelo Fed poderá gerar saídas de capital dos 37 países no qual o banco tem investimentos, provocando aumento nos custos de financiamento, quedas nos mercados financeiros e depreciação cambial.

Esses efeitos, porém, deverão ser modestos, porque poucos desses países atraíram grandes volumes de capital nos anos que se seguiram à crise financeira de 2008, período em que a expansão econômica mais fraca e o relaxamento de políticas monetárias nos EUA e em outras partes levaram os investidores a transferir seus recursos para economias desenvolvidas.

A Turquia, como um dos países que mais receberam entradas de capital no período pós-crise, deverá ser mais afetado pela iniciativa do Fed de começar o aperto de sua política monetária, de acordo com o EBRD.

O EBRD também acredita países com economias fracas ou que enfrentem "incertezas geopolíticas", caso da própria Turquia, da Rússia e da Ucrânia, deverão registrar saídas de capital em resposta à atitude do Fed.

Por outro lado, o EBRD avalia que a maioria do países nas regiões leste e central da Europa será pouco afetada e deverá ser beneficiada pela continuidade dos esforços do Banco Central Europeu (BCE) de estimular a atividade na zona do euro. Fonte: Dow Jones Newswires.