Produção industrial recua em 10 das 14 regiões em outubro ante setembro, diz IBGE

Economia

Produção industrial recua em 10 das 14 regiões em outubro ante setembro, diz IBGE

Redação Folha Vitória

Rio - A redução de ritmo observada na produção industrial nacional na passagem de setembro para outubro foi acompanhada por dez dos 14 locais pesquisados, com recuos mais intensos registrados por Pará (-6,0%), Paraná (-5,7%) e Espírito Santo (-5,1%). Todos haviam apontado crescimento na produção no mês anterior. As informações foram dadas nesta terça-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao divulgar os dados da Produção Industrial Regional de outubro.

Em São Paulo, parque industrial mais diversificado do País, a queda na produção foi de 0,4%, abaixo da média nacional (-0,7%) no período.

No Amazonas (-4,9%), outubro foi o quinto mês consecutivo de queda, acumulando perda de 10,8% no período. Goiás (-2,2%), Rio de Janeiro (-0,9%) e Rio Grande do Sul (-0,8%) também assinalaram recuos mais intensos do que a média nacional, enquanto a Região Nordeste (-0,5%), e Minas Gerais (-0,1%) completaram o conjunto de locais com índices negativos.

Por outro lado, Bahia (2,2%) e Ceará (0,9%) mostraram os avanços mais elevados em outubro ante setembro. Os demais resultados positivos foram registrados por Pernambuco (0,3%) e Santa Catarina (0,2%).

Comparação anual

A produção industrial no Estado de São Paulo recuou 12,9% em outubro ante igual mês de 2014, resultado pior do que a média nacional (-11,2%) na mesma base de comparação, informou o IBGE.

O recuo mais intenso foi registrado por Amazonas (-20,6%). Rio Grande do Sul (-16,6%) e Paraná (-14,3%), além de São Paulo, também apontaram resultados negativos mais acentuados do que a média nacional.

Santa Catarina (-11,1%), Rio de Janeiro (-11,1%), Ceará (-9,3%), Bahia (-8,9%), Goiás (-7,8%), Minas Gerais (-7,7%), Região Nordeste (-6,4%), Espírito Santo (-5,2%) e Pernambuco (-4,2%) completaram o conjunto de locais com taxas negativas em outubro ante igual mês de 2014.

Por outro lado, Mato Grosso (4,6%) e Pará (3,5%) assinalaram os avanços nesse mês. O IBGE atenta que outubro de 2015 teve dois dias úteis a menos do que igual mês do ano passado, o que pode ter afetado os resultados em alguma magnitude.