É um erro subir juros com a inflação tão baixa nos EUA, diz dirigente do Fed

Economia

É um erro subir juros com a inflação tão baixa nos EUA, diz dirigente do Fed

Redação Folha Vitória

Nova York - O presidente da unidade de Minneapolis do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Neel Kashkari, defendeu seu voto contrário ao aumento dos juros na reunião da semana passada, dizendo que a inflação fraca vai contra qualquer necessidade de aumentar o custo de empréstimos.

Kashkari, que também votou contra outros dois aumentos de juros em 2017, disse que um "achatamento" da curva de juros no mercado de bônus, ou um afunilamento da diferença entre os rendimentos dos títulos de curto e longo prazos, também serve como argumento contrário ao aperto monetário.

Segundo Kashkari, há provas convincentes de que o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) não deveria elevar os juros até que nós estejamos muito mais confiantes de que a inflação está retornando para a nossa meta", disse Kashkari em nota.

"A política monetária está entrando numa fase delicada", escreveu. "Todos nós queremos que a expansão econômica continue. No entanto, continuar aumento os juros sem que a inflação suba pode atrapalhar o crescimento dos salários e aumentar potencialmente as chances de recessão".

No documento, Kashkari diz ainda que "não parece que estamos sustentavelmente nos movendo para mais perto da nossa meta de inflação" e que "as expectativas estão baixas e podem já ter caído".

Na última quarta-feira, o Fed decidiu elevar os juros para a faixa entre 1,25% e 1,50%. Kashkari e o presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, votaram contra o aumento. Fonte: Dow Jones Newswires.