logo folha vitória
Faltam
Dias

Pesquisa Futura aponta Pazolini na frente para prefeito de Vitória

Levantamento foi realizado entre 2 e 22 de abril. Ao todo, foram ouvidos 600 eleitores com mais de 16 anos
Arte: Folha Vitória

Lorenzo Pazolini (Republicanos) lidera as pesquisas pré-eleitorais na disputa pela Prefeitura de Vitória. O levantamento, realizado pela Futura Inteligência no projeto 100% Cidades e divulgado nesta quinta-feira (9), aponta o atual prefeito da Capital como favorito na pesquisa espontânea e em todos os cenários propostos aos entrevistados nas pesquisas estimuladas.

Entre os 600 entrevistados ouvidos entre 2 e 22 de abril de 2024, 32,0% dos eleitores responderam que, se o pleito fosse hoje, votariam em Pazolini para prefeito. João Coser (PT) foi o segundo mais citado pelos eleitores entrevistados, com 10,2% das intenções de voto na pesquisa espontânea.

Empatados na margem de erro de 4 pontos percentuais aparecem Camila Valadão (Psol), com 2,8%; Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), que teve pré-candidatura lançada no mês passado, com 2,5%; e o deputado estadual Capitão Assumção (PL), com 1,8%.

LEIA TAMBÉM: Em parceria com a Futura, Rede Vitória divulga pesquisas para prefeitos no ES

Fecham a lista de citados pelos eleitores na pesquisa o deputado estadual Fabrício Gandini (PSD), com 0,3% das intenções de voto. O ex-deputado estadual Sérgio Majeski (PDT) aparece empatado com Gandini, também com 0,3%.

Quem ocupa, no cenário pré-eleitoral, o último lugar na preferência do eleitor na disputa visando ao comando da Prefeitura de Vitória é o deputado estadual Tyago Hoffmann (PSB). Na amostragem, o deputado socialista, que anunciou nesta quarta-feira (8) a desistência da candidatura, surge com 0,2% das intenções de voto dos entrevistados.

Ninguém, branco e nulo somam 6,7%. Não sabem, não responderam ou estão indecisos representam 39,0% dos eleitores ouvidos. Cerca de 4,4% dos eleitores ouvidos citaram espontaneamente outros nomes que não atingiram 0,5% e nem foram elencados na pesquisa estimulada.

1º turno: pesquisa estimulada para prefeito de Vitória

No primeiro cenário de pesquisas para 1º turno, foram apresentados 10 nomes de possíveis candidatos. Os eleitores entrevistados foram questionados em quem votariam se o pleito fosse hoje.

Lorenzo Pazolini aparece com 37,4% das intenções de voto, seguido por João Coser, que foi citado por 20,4% dos eleitores ouvidos. Capitão Assumção foi citado por 9,4% dos entrevistados. Quarta mais citada pelos entrevistados, Camila Valadão tem 8,6% das intenções de voto.

Em seguida, aparecem Luiz Paulo, com 6,4%, Fabricio Gandini, com 3,3%, Sérgio Majeski, com 3,0%, Capitã Estéfane (Podemos), com 0,7%, Tyago Hoffmann, com 0,6%, e Mazinho dos Anjos (PSDB), com 0,5% da intenção de votos dos eleitores.

Ninguém, branco e nulo somam 3,7%. Já não sabem, não responderam ou indecisos somam 6,0%.

No segundo cenário, foram apresentados seis possíveis candidatos. Pazolini foi citado por 30,8% e Coser por 19,3% dos entrevistados.

Empatados na margem de erro, aparecem Capitão Assunção, com 13,9%, Camila Valadão, com 12,5%, e Luiz Paulo, com 10,3%. Sérgio Majeski aparece em último com 5,1% da intenção de voto.

Ninguém, branco e nulo somam 2,2%. Já não sabem, não responderam ou indecisos somam 6,0%.

Rejeição: candidato que não votaria

Quando apresentada a mesma lista com 10 possíveis candidatos do primeiro cenário e questionados em qual deles não votariam, 48,1% apontaram Capitão Assumção, 33,1% Coser, 23,3% Camila Valadão, 18,2% Pazolini e 14,2% Capitã Estéfane.

Em seguida, aparecem Mazinho dos Anjos (13,3%), Luiz Paulo (13,2%), Tyago Hoffmann (13,0%), Sérgio Majeski (12,3%) e Fabricio Gandini (10,8%).

Todos os candidatos foram rejeitados por 1,2% e 3,3% dos entrevistados disseram não rejeitar ninguém. Não souberam ou não responderam somam 5,1%.

2º turno: pesquisas estimuladas para prefeito de Vitória

Durante o levantamento, foram apresentados cinco possíveis cenários para o 2º turno das eleições deste ano. No cenário contra Coser, Pazolini foi citado por 51,0% dos entrevistados, enquanto Coser foi citado por 40,1%. Ninguém, branco e nulo somam 4,4% e não sabem, não responderam ou indecisos também totalizam 4,4%.

No segundo cenário, contra Luiz Paulo, Pazolini foi citado por 58,4%, enquanto o tucano obteve 28,7% das intenções de voto. Ninguém, branco e nulo somam 6,9% e não sabem, não responderam ou indecisos totalizam 6,0%.

Em outro cenário, contra Camila Valadão, Lorenzo Pazolini foi citado por 61,5% dos entrevistados, enquanto Valadão foi citada por 25,1%. Ninguém, branco e nulo somam 9,4% e não sabem, não responderam ou indecisos totalizam 4,0%.

No cenário contra Sérgio Majeski, Pazolini foi citado por 65,9% dos entrevistados, enquanto Majeski foi citado por 18,1%. Ninguém, branco e nulo somam 10,3% e não sabem, não responderam ou indecisos totalizam 5,7%.

No quinto cenário, contra Capitão Assumção, Lorenzo Pazolini foi citado por 66,0% dos entrevistados, enquanto o deputado foi citado por 14,4%. Ninguém, branco e nulo somam 15,6% e não sabem, não responderam ou indecisos totalizam 3,9%.

Como os eleitores se informam?

Os eleitores também foram questionados por quais canais normalmente se informam sobre os candidatos. 40,1% citaram espontaneamente a televisão, 30,1% disse que se informa por sites de notícia, 26,4% citou as redes sociais, 14,8% apontou as conversas com amigos e familiares, 13,9% citou os jornais, 2,9% disse que se informa pelas emissoras de rádio e 0,1% por revistas. Cerca de 7,1% dos entrevistados não souberam ou não responderam à questão.

Metodologia da pesquisa

Foram realizadas 600 entrevistas por telefone assistido por computador, entre 2 e 22 de abril de 2024, com eleitores de 16 anos ou mais.

A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos e índice de confiabilidade de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número ES-00672/2024.