Desfile de escolas de samba está mantido em Vitória; vacina e PCR serão obrigatórios

Entretenimento

Desfile de escolas de samba está mantido em Vitória; vacina e PCR serão obrigatórios

O desfile no Sambão do Povo está marcado para os dias 17, 18 e 19 de fevereiro

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória
Foto: Vitor Machado e Gustavo Fernando
Atual campeã do Carnaval de Vitória, a Boa Vista, vai desfilar no Sambão do Povo no Grupo Especial

A prefeitura de Vitória decidiu manter o desfile das escolas de samba no Carnaval de 2022. A decisão foi anunciada pelo prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, na tarde desta quinta-feira (06).

O desfile no Sambão do Povo, que no Espírito Santo acontece sempre uma semana antes do carnaval oficial, está marcado para os dias 17, 18 e 19 de fevereiro.

O prefeito destacou que os desfiles deverão obedecer a critérios sanitários. Entre as exigências, quem for desfilar ou assistir aos desfiles deverá apresentar o comprovante de imunização completo e, ainda, o teste PRC negativo realizado até 72 horas antes.

A definição sobre os blocos de rua ainda será anunciada na coletiva, que ainda está acontecendo. 

Carnaval 2022: Veja o planejamento de outras cidades da Região Metropolitana do ES

Na Região Metropolitana, Guarapari já anunciou que não terá programação de Carnaval em 2022. A decisão, segundo a prefeitura, levou em consideração o aumento no número de novos casos de covid-19 e a epidemia de gripe no Espírito Santo.

LEIA MAIS: Não vai ter folia! Guarapari decide suspender carnaval

A prefeitura de Cariacica, por sua vez, informou que está avaliando e decidirá sobre a realização do Carnaval em breve, mas já adiantou que a tendência é cancelar todos os eventos da data.

Em Vila Velha, segundo a prefeitura, um grupo de trabalho planeja projetos de atividades no Carnaval. O município canela-verde destacou que a execução deste planejamento depende do que preconizam os decretos estaduais relacionados ao mapa de risco da covid-19.

A prefeitura da Serra e Viana também foram procuradas pela reportagem, mas até o momento da publicação não houve resposta. O texto será atualizado assim que recebermos um posicionamento.