Após prisão de Belo, Gracyanne Barbosa defende o marido: 'Precisamos trabalhar'

Entretenimento

Após prisão de Belo, Gracyanne Barbosa defende o marido: 'Precisamos trabalhar'

A musa fitness afirmou que o marido e outras famílias dependem dos shows e reforçou que o cantor e a equipe cumprem as normas

Foto: Reprodução / Instagram

Após a prisão de Belo, Gracyanne Barbosa usou as redes sociais para defender o marido. O cantor foi preso nesta quarta-feira (17). Ele é acusado de realizar um show com aglomeração em meio à pandemia do novo coronavírus. 

Nas postagens realizadas nos stories do Instagram, Gracyanne destacou que o setor do entretenimento está retornando as atividades, seguindo as normas das organizações de saúde. A modelo afirmou, ainda, que o cantor precisa trabalhar para pagar as contas.

"Vivemos um novo normal, certo? Esse novo normal é para alguns ou para todos? Todos nós estamos nos virando para nos adequar as novas normas. Não existe vilão ou mocinho. Seria maravilhoso se pudéssemos ficar trancados em casa aguardando a vacina chegar [...] Mas como pagamos nossas contas?", disse. 

A modelo relembrou que, durante os últimos meses, o casal tem ficado em casa evitando aglomerações. "Nós ficamos meses em casa e, mesmo agora, não saímos, não viajamos, não vamos a festas, bares, praia... Mas precisamos sair para trabalhar. Todo o Brasil já voltou a trabalhar, na realidade, no nosso país, muitos nem puderam parar, triste. E triste ver alguns destes oprimidos em suas tentativas de continuidade ao trabalho", complementou.

Gracyanne continuou: "Desde que foi liberada a volta aos shows, ele tem feito a parte dele, cumpre as normas, testa sua equipe, verifica tudo pertinente a ele e à sua equipe. E assim espera que todas as outras partes também façam".

A mulher de Belo também reforçou que o marido "sempre se preocupa com aglomerações e reinvidica quando alguma regra é burlada, deixando ele e os fãs em risco". 

Belo é investigado por fazer um show na região do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, no último sábado (13). O evento aconteceu na Escola Municipal do Parque União e não teve autorização da Secretaria Municipal de Saúde. A polícia também investiga uma suposta invasão ao colégio.

*Com informações do Portal R7!