Franquia “Karatê Kid” é a cara dos anos 80 e traz um “professor” totalmente fora dos padrões

ESPECIAL EDUCAÇÃO 2021

Entretenimento

Franquia “Karatê Kid” é a cara dos anos 80 e traz um “professor” totalmente fora dos padrões

Filme imortalizou a figura do senhor Miyagi, como um mestre que ensina técnicas de luta marcial mesclando lições de vida

Marcelo Pereira

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

Clássico do cinema americano, a franquia Karatê Kid está presente na memória dos amantes dos anos 80. Referências musicais, carros coloridos, as tretas e os namoros do colégio e o icônico golpe da garça são o pano de fundo para uma história de amizade e exercício de confiança entre um mestre oriental do caratê, o senhor Miyagi-sensei, e seu pupilo, o franzino e tímido garoto Daniel-san.

Na trama inicial do filme lançado em 1984, Daniel (Ralph Macchio) é um adolescente que vive os típicos conflitos da idade ao mudar de cidade com sua mãe. Nova cidade, nova rotina e o garoto se sente deslocado no colégio. Ao conhecer o seu vizinho, um excêntrico senhor japonês, o senhor Miyagi (o papel mais famoso de Pat Morita), e ser defendido por ele dos valentões da escola, nasce uma ligação entre os dois. O garoto convence o oriental a lhe ensinar luta marcial. O que começa como uma relação entre professor e aluno evolui para, além de técnicas de caratê, valiosas lições de vida.

Colocando o garoto para fazer tarefas domésticas e de limpeza, como encerar carros e o próprio chão de sua casa, o professor intuitivamente vai fixando os conhecimentos de caratê no jovem e impaciente aluno. Como um quase mestre do Construtivismo, ele vai incentivando o rapaz a aprender a teoria, elaborando o conhecimento a partir de seu cotidiano e de ações simples. Essa evolução do aprendizado com esse método totalmente fora dos padrões faz a confiança no mestre só crescer e eles se tornam grandes amigos.

E é nesse contexto que vem a sequência Karatê Kid 2 – A Hora da Verdade Continua, de 1986. Ao descobrir que seu pai está à beira da morte, o professor volta para Okinawa, no Japão, junto com seu aprendiz. Na terra natal, o mestre é surpreendido com a notícia de que Yukie, seu grande e antigo amor, está solteira. O filme tira aquele viés enigmático do senhor Miyagi e explica que até ele teve seus dilemas. Na juventude, ele fugiu de um duelo convocado pelo seu melhor amigo, o qual era noivo de Yukie, e ficou furioso ao descobrer que Miyagi nutria uma paixão por ela. No retorno ao Japão com Daniel, ele relembra os fantasmas de seu passado com o apoio de seu aluno. O duelo vai ser revivido pelo sobrinho de seu amigo que termina por desafiar Daniel.

Trilha sonora

Na viagem, Daniel acaba se apaixonando por uma jovem japonesa da aldeia de Miyagi. Esse namoro é embalado pela música Glory of Love, de Peter Cetera, e que acabou virando um hit nos Estados Unidos. Acabou recebendo uma indicação ao Oscar de Melhor Canção.

O professor excêntrico de artes marciais fez tanto sucesso que voltaria em mais dois filmes: “Karatê Kid 3: O Desafio Final”, de 1989, e “Karatê Kid 4: A Nova Aventura”, de 1994, dessa vez com uma garota como aluna.

Só SoundTrack Boa

O filme fez parte do programa Só SoundTrack Boa, da Jovem Pan Vitória, apresentado por Serjão Nascimento. Ao longo do programa, de segunda a sexta, Rebeca Ramos apresenta dicas que fazem o ouvinte mergulhar na memória e viajar no tempo com canções que fazem parte da cultura pop mundial e, assim, tenta adivinhar qual é a série ou o filme que está sendo apresentado. Ao final, o ouvinte é convidado a enviar a sua resposta pelo Whatsapp da Pan e concorre a prêmios. Fique de olho que na próxima semana tem mais um clássico!