Lily Allen revela que foi perseguida por homem durante sete anos: "Eu estava dormindo e ele entrou no meu quarto e começou a gritar"

Entretenimento

Lily Allen revela que foi perseguida por homem durante sete anos: "Eu estava dormindo e ele entrou no meu quarto e começou a gritar"

Lily deu mais detalhe sobre o homem que a perseguiu durante sete anos. Ela se isolou da família e dos amigos, enquanto hoje espera ansiosamente por sua condenação

Redação Folha Vitória
Lily Allen Foto: Divulgação

Tudo começou com um tweet. De repente, aquilo terminava com um estranho invadindo o seu quarto enquanto ela dormia. Ele gritava e depois confessou para a polícia que pretendia esfaqueá-la no rosto. Foi este o relato que a cantora Lily Allen deu ao jornal The Guardian. Assustador, não é mesmo? Em uma entrevista comovente, a cantora deu mais detalhe sobre o homem que a perseguiu durante sete anos.

Segundo Lily, Alex Gray a tornou uma pessoa diferente. Ela se isolou da família e dos amigos, enquanto hoje espera ansiosamente por sua condenação. O homem, de imediato, já perdeu a sua confiança após ter interagido com ela pelo Twitter, em 2009. Ele teria dito que a autoria da música The Fear era dele, e ainda usou um nome de usuário totalmente ameaçador: @lilyallenRIP (as siglas significam descanse em paz, ou seja, praticamente uma ameaça contra a vida da cantora).

E a história não parou por aí. Desde cartas recheadas de palavras de ódio até uma faixa com dizeres intimidadores, Allen continuava contatando a polícia, que realizava uma constante procura pelo perseguidor. Na única noite em que a cantora, por distração, deixou as janelas de sua casa abertas, foi a noite em que acabou recebendo a visita de Alex.

- Para mim, foi muita coincidência o fato de que na única noite em que eu deixei as janelas abertas, este homem simplesmente ter entrado. Eu acredito que ele tenha passado muito tempo em meu jardim, observando, confessou a cantora.

Ela chamou a polícia no dia seguinte e relatou a possibilidade daquele homem ser o mesmo que escreveu cartas e foi ao seu show com uma faixa amedrontadora. Sua bolsa também havia sido roubada e, na época, ela ainda não sabia direito o que estava acontecendo.

- Todas as vezes em que eu tentei falar com alguém sobre isso, foi como falar com uma parede. Você se sente muito desconectada, e isso te mantém desconectada das pessoas ao redor de você, também. É difícil relatar quando você não tem nenhuma definição, ou quando a polícia diz: Você quer prestar a queixa pelo furto de sua bolsa?E eu pensava: Eu não dou a mínima para a minha bolsa, eu me importo com o cara que disse que queria enfiar uma faca no meu rosto.

Após todos os acontecimentos ao longo dos anos, a cantora diz que não sente raiva de Alex Gray.

- Eu não estou com raiva de Alex. Ele tem problemas mentais. O sistema falhou com ele. Mas até que ele tenha o tratamento certo e a ajuda que ele precisa, eu não estou segura. Você pode jogar a constituição nele, colocá-lo na cadeia, mas ele ainda sairá de lá. E a vítima nunca estará salva, conclui.