Prestes a estrear talk show, Tatá Werneck revela que cara de pau ajuda na hora de perguntas ousadas

Entretenimento

Prestes a estrear talk show, Tatá Werneck revela que cara de pau ajuda na hora de perguntas ousadas

Nomeado de Lady Night, o programa da humorista estreia no próximo dia 10 de abril no canal pago Multishow e já tem segunda temporada confirmada.

Redação Folha Vitória

Tatá Werneck se juntará ao time de seus colegas humoristas Marcelo Adnet, Fábio Porchat e Danilo Gentili e também vai comandar um talk-show! Nomeado de Lady Night, o programa estreia no próximo dia 10 de abril no canal pago Multishow e já tem segunda temporada confirmada! Em entrevista para o colunista Bruno Astuto, ela contou um pouco mais o que esperar da produção:

Como entrevistadora, Tatá terá um novo desafio pela frente, que é arrancar curiosidades das celebridades que passarão pelo seu sofá Foto: ​Divulgação

"Tem de tudo. E, apesar do roteiro, estamos abertos a tudo que possa surgir a partir da resposta dos convidados. Mas a base é a entrevista e ouvir as muitas histórias que aquelas pessoas que amei receber tinham para contar. Muitas surpreendentes. Mr. Catra, por exemplo, ao falar do amor latente e genuíno que recebeu do pai adotivo, fez todos que estavam ali chorarem".

Como entrevistadora, Tatá terá um novo desafio pela frente, que é arrancar curiosidades das celebridades que passarão pelo seu sofá. Quanto a isso, ela revelou que em alguns momentos, pode aproveitar o fato de também ser artista para fazer perguntas mais indiscretas, mas com cautela:

"Há perguntas que, feitas por um artista ou não, amigo ou não, não devem ser feitas. Essas, eu evitei. E existem curiosidades sobre a vida dos convidados que muitos têm vontade de saber, mas, sendo artistas ou não, não perguntam. Aí conta mais uma pitada de cara de pau (risos)".

Mesmo sempre mantendo o bom-humor, Tatá já foi alvo de alguns boatos, e confessou ficar bem triste com algumas coisas que foram inventadas:

"Em um certo momento, passei a ser alvo de muitas matérias mentirosas. Diziam coisas tão absurdas, e eu pensava: Não vão acreditar que isso possa ser verdade. Algumas dizendo que eu exigia seguranças, que era indelicada. Eram notícias tão fantasiosas que, às vezes, até achava engraçado, porque sinceramente nem sei como se faz para ter um segurança. Mas algumas informações começaram a incomodar muito as pessoas que estavam ao meu redor. Eu mesma dizia para não fazer nada, porque achava que, se não é verdade, não ganharia força. Mas a internet, assim como tem muitos benefícios, traz algumas desvantagens. Essas inverdades são replicadas e, para os olhos do público, tornam-se verdades. Não há muito o que fazer".