• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cinco meses após transplante, Claudia Rodrigues fala sobre seu maior desejo: "Quero botar o pé na areia, nadar no mar"

Entretenimento

Cinco meses após transplante, Claudia Rodrigues fala sobre seu maior desejo: "Quero botar o pé na areia, nadar no mar"

Claudia realizou um transplante de células-tronco, e de lá para cá vem apresentando melhoras em sua recuperação. A atriz está em busca da cura de sua esclerose múltipla

Claudia Rodrigues se recupera de cirúrgia Foto: Reprodução - Record

Paciência! Está é a palavra-chave que Claudia Rodrigues assumiu para a sua vida depois de ter descoberto que sofria de esclerose múltipla. Em busca da cura para a doença, a atriz realizou um transplante de células-tronco há cinco meses. E de lá para cá vem apresentando melhora significativas.

Em entrevista ao jornal Extra, a estrela contou que fez um jantar em família para comemorar a data, o que também incluiu sua única filha, Isabela, de 13 anos de idade.

- Hoje me sinto ótima, menos cansada. Acordo cedo todos os dias e caminho quatro quilômetros no calçadão. Agora já faço em 45 minutos o mesmo percurso que eu fazia em quase duas horas. Daqui a pouco, vou estar correndo.

Mesmo assim, sabe qual é o maior desejo de Claudia? Conseguir ir à praia novamente:

- Quero botar o pé na areia, nadar no mar. O verão de 2017 vai ser o meu verão, o meu primeiro dessa nova vida, afirma a comediante, já que em dezembro ela já estará liberada para voltar de fato à ativa, sendo que ainda planeja retornar aos palcos com um espetáculo que está escrevendo. Em junho, aliás, a atriz terá de tomar uma série de vacinas para garantir que sua saúde continue evoluindo para melhor.

- Brinco que voltei as ser bebê. Vou tomar de novo até a contra a paralisia infantil.

É por isso, inclusive, que ela só pode sair de casa de máscara por causa da baixa imunidade, como você vê na foto acima. E mesmo tendo sessões diárias de fisioterapia e terapia ocupacional, ela está bastante otimista:

- Minha filha está fazendo teatro e vai trabalhar comigo. Ela será filha de uma personagem minha. Estou cheia de planos.