Linha de roupas de Beyoncé, Ivy Park se envolve em polêmica

Entretenimento

Linha de roupas de Beyoncé, Ivy Park se envolve em polêmica

Redação Folha Vitória

-

O reino da nossa Queen B parece realmente estar desmoronando. Os rumores de que seu casamento com Jay Z está chegando ao fim ficam cada vez mais sérios. Inclusive, o novo álbum da cantora, Lemonade, poderia retratar uma traição que Beyoncé viveu em seu próprio relacionamento. Após processar uma marca de roupas chamada Feyoncé, foi a vez da cantora ser apontada de algo muito mais grave: trabalho escravo.

Segundo informações do site Daily News, a linha de roupas de Beyoncé, a Ivy Park, está sendo acusada de utilizar trabalho escravo em sua fábrica no Sri Lanka. A marca já desmentiu as alegações na última segunda-feira, dia 16, apesar da polêmica continuar. Em comunicado, a empresa afirmou que tem um rigoroso programa de ética dentro da produção.

Estamos orgulhosos dos nossos esforços contínuos em termos de inspeções de fábrica e auditorias, e pelo fato de nossas equipes em todo o mundo trabalharem muito estreitamente com os nossos fornecedores e suas fábricas para assegurar a conformidade de nossos funcionários, escreveu a diretoria da Ivy Park.

Entretanto, a imprensa afirma que a equipe que confecciona as peças da marca ganha apenas 21 reais por dia, em um trabalho que geralmente vai de 87 a 825 reais diários. Ainda de acordo com estas informações, a maioria dos funcionários são mulheres jovens de regiões pobres que trabalham mais de 60 horas. Apesar do valor baixo, elas ainda ganham o dobro do salário quando comparado ao preço normal encontrado no Sri Lank. Porém, os tabloides condenam a empresa de utilizar costureiras pobres nestas condições.

A linha de roupas não deu uma segunda retratação sobre o assunto e as acusações continuam.