Oficinas antecedem o Festival de Cinema Ambiental e Sustentável em Cachoeiro

Entretenimento

Oficinas antecedem o Festival de Cinema Ambiental e Sustentável em Cachoeiro

O objetivo do evento é capacitar a comunidade, visando estimular os moradores para a prática do cinema ou para o turismo e o empreendedorismo criativo

A 2ª edição do Cine.Ema acontece nos dias 1º e 2 de julho, em Cachoeiro e terá como tema ‘“Aves de Burarama’ Foto: ​Divulgação

Nesta sexta-feira (13) e sábado (14), começam as oficinas que integram a programação do 2º Festival de Cinema Ambiental e Sustentável de Burarama (Cine.Ema), que acontece em Cachoeiro de Itapemirim, com o apoio da Odebrecht Ambiental e outras instituições parceiras. Estão previstos três temas: Observação de Aves; Empreendedorismo e Produção Cultural com foco em hotelaria de cama e café; e Cinema Ambiental.

Esta é a primeira vez que as oficinas antecedem o Festival, marcado para os dias 1º e 2 de julho, com mostra competitiva de filmes curtas-metragens, palestras, trilhas ecológicas e shows musicais. Depois destas oficinas, outras serão realizadas nos dias 20 e 21 de maio. Em junho serão mais duas oficinas: 3 e 4, e 17 e 18.

No primeiro dia estão programados os seguintes horários: de 8h às 10h - observação de Aves (teoria); de 9h às 11h - cinema ambiental; e de 19h às 21h - empreendedorismo e produção cultural. As atividades acontecerão na Escola Estadual Wilson Resende.

No sábado, a programação começa com a observação de aves em campo, a partir das 5h, na Mata do Cantagalo. A programação continua com as oficinas de empreendedorismo e produção cultural e de cinema ambiental, realizadas paralelamente no mesmo horário: de 10h às 12h, no Auditório da Escola Wilson Resende. À tarde, está prevista a oficina de cinema ambiental com um trabalho de campo em Burarama, onde os participantes farão as gravações dos documentários conjuntamente.

A oficina de Observação de Aves será uma introdução do tema para despertar o interesse de crianças para esta atividade, objetivando a formação de um núcleo de observação de aves e de guias para a mesma atividade. A de Empreendedorismo e Produção Cultural deverá preparar pelo menos cinco residências para hospedagem no formato de cama e café, visando estimular a comunidade para este tipo de alternativa de renda.

Já a oficina de Cinema Ambiental deverá produzir três vídeos documentais, com orientação técnica de Léo Merçon e equipe da Instituto Últimos Refúgios, tendo como temas as Bordadeiras de Burarama e as Aves de Burarama.

Tendo como tema central “Aves de Burarama”, o Festival é uma realização do Ministério da Cultura, Caju Produções e Instituto Últimos Refúgios. Tem o patrocínio, além da Odebrecht Ambiental, da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Ministério do Meio Ambiente.