Gabourey Sidibe, sofre preconceito ao fazer compras

Entretenimento

Gabourey Sidibe, sofre preconceito ao fazer compras

Gabourey Sidibe, mais conhecida por ter atuado em Preciosa, escreveu uma matéria para Lenny, site de Lena Dunham, para relatar uma recente situação de preconceito a qual sofreu

Redação Folha Vitória
Gabourey Sidibe é conhecida por ter atuado em Preciosa Foto: Divulgação

Gabourey Sidibe, mais conhecida por ter atuado em Preciosa, escreveu uma matéria para Lenny, site de Lena Dunham, para relatar uma recente situação de preconceito a qual sofreu. Ela estava em Chicago em uma loja da Chanel, comprando óculos de grau, quando uma vendedora se recusou a atendê-la.

Ela primeiramente descreve sua aparência física: roupas, óculos e bolsa de marca. Mas assim que entra na loja ela percebe que a vendedora, como a atriz mesmo descreveu, possui um ar de superioridade, como se Gabourey estivesse perdida:

Posso olhar os seus óculos de grau?, eu perguntei. Nós não temos nenhum, ela respondeu. Temos apenas óculos de sol. Há uma loja atravessando a rua que possui óculos de grau.

Em seguida, Gabourey descreve que a vendedora indicou uma loja que ficava do outro lado da rua, passou o endereço e até mesmo disse que era um local com desconto para óculos de grau:

Eu estava com ela por menos de um minuto e ela estava literalmente me direcionando para outra loja.

A atriz ainda continua:

Ela me disse de novo o nome da outra loja e exatamente como chegar lá e disse que lá havia diferentes armações, inclusive da Chanel. Eu adoraria fingir que ela estava sendo educada, mas ela estava, na verdade, sendo condescendente. Explicando para mim exatamente como eu deveria sair da vista dela, como se eu estivesse no jardim de infância. Eu estava tentando comprar óculos e ela estava tentando encerrar a interação comigo o mais rápido possível. Só para ter certeza do que estava acontecendo eu a fiz me pedir para ir embora, do jeito fingindo educação dela, três vezes.

Em seguida, ela começa um desabafo explicando que esta não foi a primeira vez que ela foi julgada por estar em uma loja de marca, por supostamente não ter dinheiro para estar em um lugar como aquele:

Não importa como eu me vista eu nunca vou ser capaz de vestir a cor da minha pele para parecer como as pessoas acham que é um cliente de verdade. Dependendo da loja, eu pareço uma ladra ou uma perda de tempo. Não parece haver um meio-termo entre não receber atenção e receber atenção demais.

Por fim, indica que quando outros vendedores alertaram que Gabourey era uma atriz famosa, a vendedora que a estava tratando mal mudou de postura e passou a tratá-la como cliente.