Deu errado! Harmonização facial exagerada "sai de moda", diz Maurício Alves

PEDRO PERMUY

Entretenimento e Cultura

Deu errado! Harmonização facial exagerada "sai de moda", diz Maurício Alves

Profissional acabou de promover curso em Nova York sobre o tema queridinho dos famosos e, de lá, reforçou que a tendência mundial é optar pela aparência facial mesmo após procedimentos estéticos

Pedro Permuy

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Do posto de desejo de luxo, a harmonização facial já está quase banal entre famosos e anônimos. Só que nem sempre as celebridades, principalmente, acertam na mão e, volta e meia, aparecem irreconhecíveis com os procedimentos estéticos. 

A Coluna Pedro Permuy, educada que é, não vai expor nenhum exemplo desse, mas nada que seja difícil de achar explorando fotos e vídeos pelo Instagram afora. 

Fato é que a aparência natural é o que deve ser preservado nesse sentido, como Maurício Alves, "rei da harmonização facial", defende. 

LEIA TAMBÉM: Gigante capixaba, Grupo JSA abre fábrica de maior capacidade de produção de cosméticos do ES na Serra

“A harmonização facial bem-feita é aquela que dá ao rosto uma aparência natural, valorizando os traços individuais. Os exageros tendem a acontecer quando o paciente não passa por uma avaliação individualizada. Isso é muito importante, pois cada paciente deve receber um tratamento diferente", complementa o especialista, que tem mais de 91 mil seguidores só na rede social de fotos. 

Para ele, que acabou de promover curso sobre o procedimento em Nova York, nos Estados Unidos, a saída para fugir do look artificial (a "desarmonização" facial) é fazer a avaliação do rosto certa. Trata-se de uma tendência mundial - a aparência "de verdade". 

“Somente assim o especialista consegue medir a dose necessária da substância a ser aplicada. Essa é a melhor forma de se ter uma aparência natural com a harmonização”, termina. 

Pontos moeda