Lírio Parisotto nega batalha judicial por abandono afetivo

Entretenimento

Lírio Parisotto nega batalha judicial por abandono afetivo

Redação Folha Vitória

-

Lírio Parisotto, além de ter se tornado réu no processo de agressão contra a ex-companheira e atriz Luiza Brunet, poderia enfrentar uma batalha judicial por abandono afetivo, segundo informações publicadas pelo jornal Extra.

Segundo o jornal, uma ex-namorada, chamada Claudia Souza Miranda, estaria pedindo uma indenização em nome do filho de nove anos de idade, fruto do relacionamento com o empresário, após Lírio não manter contato com a criança, o que havia sido estipulado anteriormente em uma ação que estaria sendo movida pela advogada Eva Petrella. Nela, a profissional pedia uma revisão na pensão alimentícia da criança e que o pai visitasse regularmente o filho a fim de promover um convívio saudável entre as partes.

Apesar de cumprir com os valores estipulados, o veículo informou que Lírio nunca entrou em contato com o herdeiro, que carrega seu sobrenome. Em público, Lírio declararia apenas que possui uma filha, Liz Parisotto.

Ao jornal, o advogado de Lírio, Luiz Kignel, informou que não existe nenhuma ação contra seu cliente até o momento: Não existe qualquer ação contra o Lirio e que nós saibamos a colega Eva Petrella não tem procuração da cliente para movê-la. Lirio e sua ex-namorada mantêm um acordo sobre visitas e preferem deixar o assunto em particular.

Procurada pelo ESTRELANDO, representantes de Lírio encaminharam uma nota em nome da ex-namorada, afirmando que ela não contratou qualquer advogado para mover uma ação contra ele e que o relacionamento entre eles seguirá cordial e respeitoso para preservar o filho.