Empresária do ES abre escola no Quênia para ensinar profissão a refugiadas

PEDRO PERMUY

Entretenimento

Empresária do ES abre escola no Quênia para ensinar profissão a refugiadas

Penha Arraz e outros 9 empresários do Espírito Santo estão patrocinando o projeto, que também beneficiará viúvas africanas

Pedro Permuy

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A partir de 17 de outubro, o Quênia receberá um grupo de cerca de 10 empresários do Espírito Santo que vai patrocinar uma escola no local voltada para mulheres refugiadas e viúvas africanas. À frente do projeto, a empresária Penha Arraz é quem ensinará às alunas a como fazer unha, trança, cortar cabelo e fazer escova.

"Vamos ficar lá por cerca de 15 dias para fazer a capacitação e tudo será providenciado antes de chegarmos lá", conta. 

Os patrocinadores, que fazem campanha de arrecadação de mais dinheiro para o projeto, vão enviar determinado valor para um grupo que já está no Quênia, que vai providencar o espaço físico e materiais que serão usados durante os cursos.

Segundo a empresária, só a passagem de ida e volta com alimentação, por pessoa, sai por R$ 11 mil.

"Por isso ainda estamos levantando dinheiro e todo valor é bem-vindo. Qualquer pessoa pode doar e fazer esse trabalho é o que nos motiva a continuar. É muito lindo a maneira que as mulheres nos recebem, a forma como elas retribuem. Elas ficam querendo dar o que não têm como forma de agradecimento. E a gente é abençoado. Um pouco que você doa... Eu não tenho palavras para expressar minha gratidão", fala ela, que já realizou outros trabalhos beneficentes na África.

Penha detalha ainda que dez mulheres serão beneficiadas com as primeiras rodadas das aulas.

"Nós temos que providenciar da estrutura à água, os materiais da aula. Quando vamos às tribos, temos que levar tudo e montar toda essa logística... Então o custo é alto. E nós já selecionamos mulheres refugiadas pela vulnerabilidade e as viúvas, porque quando o marido delas morre, elas perdem o valor demais. E a gente quer resgatar todos esses valores dando ensino a elas", explica.

Os interessados podem fazer doações por meio de Pix ([email protected]) ou depósito e transferência no Banestes (agência 5050; conta poupança 3383560-4). 

LEIA TAMBÉM: Vitória fará festival de escolas de samba em outubro