Gaten Matarazzo, de Stranger Things, conta como é conviver com uma rara doença genética

Entretenimento

Gaten Matarazzo, de Stranger Things, conta como é conviver com uma rara doença genética

Redação Folha Vitória

-

A série Stranger Things virou uma febre mundial e já tem muita gente ansiosa pela segunda temporada. Por mais que a história seja emocionante e cheia de surpresas, o público se encantou mesmo com o elenco mirim da série, que sempre esbanja fofura por aí. Gaten Matarazzo, que interpreta Dustin na trama, é um dos mais queridos e sempre publica mensagens e fotos lindas em seu perfil no Instagram. Entretanto, o ator tem uma rara doença genética que o fez perder os dentes, mesmo com 14 anos de idade. Em entrevista ao site norte-americano People, o astro comentou como é conviver com displasia cleidocraniana, que afeta os dentes e os ossos, sendo mais severa ou mais leve em cada caso.

- Existe uma chance entre um milhão de você ter isso e na maioria das vezes você pega de outro familiar, mas no meu caso só aconteceu comigo. Eu tenho um caso bem sutil e quase não me afeta, mas pode ser uma condição bastante difícil de lidar, comentou Gaten.

Muitas das pessoas que sofrem desta doença precisam se submeter a algumas cirurgias. O próprio Gaten admitiu que já fez alguns procedimentos em sua boca, mas que não acha que sua situação seja confortável. A displasia cleidocraniana também pode causar uma má formação na região da clavícula. Isso faz com que a pessoa consiga mover os seus ombros até a linha média de seus corpos.

- As pessoas me dizem que pelo menos eu posso fazer algo legal com os meus ombros. Talvez só isso seja legal.

O ator também admitiu que já recebeu milhares de mensagens de pessoas que se sentiram acolhidas e ajudadas por ele. Afinal, expor sua condição na televisão não é nada fácil, não é mesmo? Ainda bem que Gaten teve coragem o suficiente para isso!

O astro também teve que ter bastante coragem para enfrentar um desafio daqueles ao lado de seus colegas de elenco, Millie Bobby Brown e Caleb McLaughlin. O trio teve que adivinhar o propósito de alguns brinquedos mais antigos, lá da década de 1990. Teve balinhas que explodem na boca, geleca, um bichinho assustador...