Novo reality faz Fábio Porchat comer cupim e Oscar Filho levar spray de cabelo para a mata

Entretenimento

Novo reality faz Fábio Porchat comer cupim e Oscar Filho levar spray de cabelo para a mata

O lançamento do novo programa, que será exibido pelo Discovery a partir do dia 23 de outubro às 21h30, aconteceu na Casa Jereissati, em São Paulo

Redação Folha Vitória
Atualmente, Fábio está no comando do Programa do Porchat Foto: Reprodução/Instagram

A vida sem emoção não tem graça, não é mesmo? Pelo menos, para dez celebridades como Isabeli Fontana, Di Ferrero, Fábio Porchat, Oscar Filho, Maria Paula, Carlos Bertolazzi, Bob Burnquist, Diogo Nogueira, Igor Cavalera e Robson Caetano, que, na manhã desta terça-feira, dia 11, falaram sobre como foi se aventurar no Desafio das Celebridades ao lado de Karina Oliani e do famoso Coronel Leite.

O lançamento do programa, que será exibido pelo Discovery a partir do dia 23 de outubro às 21h30, aconteceu na Casa Jereissati, em São Paulo e esse pessoal aí parece estar animado para rever os momentos de tensão que viveram por dois dias em lugares remotos do Brasil, se aventurando no desconhecido e abandonando a zona de conforto em que estão acostumados a viver para encarar a adrenalina e os perigos de ambientes selvagens.

O grupo heterogêneo ficou sob responsabilidade do Coronel Leite e de Karina Oliani, especialistas em sobrevivência e condutores da série, que já faz sucesso há algum tempo no Discovery, só que nas mãos de Bear Grylls, que já recebeu Barack Obama e até mesmo Mel B, que teve que urinar em sua mão, que, em pareceria com a Mixer Filmes, produziu dez episódios que serão exibidos ao longo de outubro e novembro, contando toda a aventura que os convidados viveram ao encarar os perigos dos ambientes selvagens espalhados pelo Brasil e a reação de cada um deles por encarar condições extremas. A escolha das dez celebridades partiu da vontade de mostrar como personalidades tão diferentes se comportavam ao se deparar com o desconhecido.

Quem é fã de Fábio Porchat sabe que o humorista adora viajar e é fã de conhecer lugares novos e exóticos, mas irá se surpreender com a reação do comediante ao se deparar com algumas situações inusitadas ao desbravar a Serra do Espinhaço, em Minas Gerais, ao lado do Coronel Leite. O apresentador, que aparece logo no primeiro episódio da atração, contou ao ESTRELANDO que jamais imaginou que fosse comer cupim, capturar uma ave para não passar fome, já que descobriu o que ia acontecer apenas quando chegou na Serra:

- Eu não fazia a menor ideia do que ia acontecer, para onde eu ia ou que atividade eu ia fazer. Eu descobri um dia antes que ia para tal lugar, mas sem saber os detalhes. Eu não sabia nada, eles não contaram. Eu cheguei lá e surgiu um helicóptero e depois eu fui descobrindo as coisas a cada passo, como encontrar o Coronel Leite, descer a cachoeira. Tudo era novidade.

Comandado pelo Coronel Leite, que assumiu que julgou mal as celebridades antes do desafio começar, já que, por serem celebridades, pensou que não iam topar tudo, Fábio Porchat provou que era capaz de encarar tudo e disse que não houve nojinho de nada:

- Me colocaram muito medo antes de ir, as pessoas disseram que era algo horripilante. Eu conversei com a Miá Mello e ela me disse: Cara, você está louco de ir, você não sabe como vai ser, você vai morrer. Então, eu fui preparado para ser comido por um urso, que quando eu cheguei lá e pensei que dava para sobreviver. Eu não tenho nojinho, eu como as coisas mesmo.

O apresentador, que poderá ser visto fazendo piada de todos os momentos de perigo que viveu, contou que o humor está presente sempre na sua vida, mesmo em situações que normalmente não podemos ver graça:

- Eu tento ver humor em tudo, porque eu acho que suaviza as coisas. Teve um dia que eu brigando com minha namorada, pensei que saiu uma ideia boa, peguei o celular e escrevi o esquete, ela ficou ainda mais brava. Então até na briga, a gente tira algo para o Porta dos Fundos, que é de humor.

Cada participante teve a ajuda da família para montar a bagagem que levaria para a viagem. Enquanto algumas celebridades pensaram em levar canivete, corda, como Robson Caetano, outras escolheram objetos mais inusitados, como Oscar Filho que levou até uma camisinha e spray de cabelo para se aventurar por Amazonas. Karina Oliani, que supervisionou o humorista, não revelou detalhes de como os objetos dele foram usados, no entanto, garantiu que todos eles serviram para os dois sobreviveram na selva.Carlos Bertolazzi, por exemplo, se debruçou na religião para encarar o medo e usou uma vela na hora mais inusitada possível:

- Eu levei uma vela da Nossa Senhora Desatadora dos Nós e o Coronel sugeriu que eu usasse justamente quando eu descia um rapel. Uma hora que eu achei meio inapropriada para desatar um nó, não é?

Oscar Filho também achou que pudesse ter acontecido algo de grave quando encarou um rio com uma correnteza. O comediante contou que amou a experiência, apesar dos perrengues:

- Foi demais, foi muito legal. Eu não imaginava que eu fosse fazer algo assim na vida. Eu sou do interior, então eu já nadei em rio, já dormi no mato, já fiz muita coisa na minha infância desse tipo, então eu estou acostumado.Mas, depois de tanto tempo eu não achei que fosse voltar a fazer isso, porque eu não me imaginava passando por alguns perrengues. Quando eu era menor, eu nadava muito, me sinto muito seguro nadando. Cheguei lá e a primeira coisa que eu fiz foi sair de um helicóptero e pular no rio. Só que eu estava com uma roupa muito larga, uma bota pesada e eu não conseguia vencer o rio, porque eu estava perto de um redemoinho, então não conseguia atravessar, não saía do lugar. Foi o pior momento para mim, foi muito tenso, poderia acontecer algo bizarro e grave comigo.

Maria Paula, que se aventurou pela Chapada das Mesas, no Maranhão, disse que hoje conta com tranquilidade sobre os desafios que precisou encarar, mas que na hora a coisa aperta e é muito perrengue. A atriz, que pegou na mão uma cobra, falou ainda que a motivação veio da necessidade de sair da sua zona de conforto:

- Foi a vontade de querer afazer algo inusitado, que nunca tive coragem de fazer, um desafio. E aí, eles vieram com altas coisas diferentes e difíceis e foi muito pior do que eu imaginava. Agora, está superlegal e falar, mas na hora, não tinha tanta graça não, porque eu não estou nada acostumada a fazer esse tipo de coisa. No dia da cobra, era um pântano que tinha vários bichos,foi perrengue sério.