Entretenimento e Cultura

Fábio Assunção se abre sobre exposição da dependência química ao público

O ator ainda revelou que tem o sonho de cursar alguma faculdade para ter a experiência da convivência acadêmica

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram

Em sua primeira aparição em um canal do YouTube, Fábio Assunção deu às caras em uma entrevista à Giovanna Ewbank em um rápido vídeo sobre dependência química, carreira, que em breve completa 30 anos, e o futuro. O ator não se esquivou de perguntas delicadas. 

Quando questionado sobre o por que se abriu ao público há mais de 10 anos sobre seu vício, em uma entrevista exclusiva ao fantástico, o ator foi sincero. 

Qualquer questão na vida da gente, o que faz piorar é não compartilhar. Não estou falando só de drogas, mas de qualquer questão. Se você guarda para você e não divide, a tendência é que isso vire um fantasma em sua vida. Falar sobre isso e desmitificar esse tema, para mim, que sou uma pessoa pública, foi uma condição praticamente obrigatória. Não foi nenhuma sacada minha.

Além disso, também comentou sobre a música de Bartz e La Fúria falando sobre sua dependência química, e que viralizou nas redes na época do Carnaval. Na ocasião, o ator conversou com os autores e pediu para que ao menos o dinheiro ganho com a canção fosse revertido para uma associação que ajudasse dependentes químicos.

Escolhi uma [instituição] em São Paulo e outra em Salvador, porque a banda é da Bahia. Não teve briga, não teve processo. Foi resolvido tudo muito rápido.

Fábio ainda admitiu ser muito caseiro, e até não gostar de socializar muito, mas apesar disso, tem sido bem ativo nas redes sociais:

Eu posto o que realmente faz sentido pra mim naquele momento. A rede social vira uma biografia sua e também da oportunidade de dialogar com pessoas que você não não teria um diálogo.

Para finalizar, em uma brincadeira de perguntas rapidinhas, Fábio revelou que tem o sonho de cursar alguma faculdade para ter a experiência da convivência acadêmica. 

Pontos moeda