Cine Belas Artes exibe 'Gimme Shelter', maior filme de rock de todos os tempos

Entretenimento

Cine Belas Artes exibe 'Gimme Shelter', maior filme de rock de todos os tempos

Redação Folha Vitória

- Roqueiros, atenção. É hoje, no Belas Artes. O maior dos filmes de rock. Em 1970, os irmãos Albert e David Maysles já se haviam estabelecido como grandes nomes do documentário nos EUA. Seu método, chamado de cinema direto, era o mesmo do francês Jean Rouch. Todos desejavam "capturar" a realidade e colocá-la na tela sem artifício. Ativos desde a segunda metade dos anos 1950, os irmãos vinham construindo uma obra poderosa. Salesman, de 1969, foi saudado como obra-prima, mas o ano seguinte terminou sendo especial para Albert e David.

Eles, que já haviam feito o registro cômico da primeira viagem dos Beatles aos EUA, obtiveram autorização dos Rolling Stones para acompanhar a banda e filmar o concerto de Altamont. Resultou em Gimme Shelter. O título vem da faixa principal de Let It Bleed, o álbum de 1969 que os Stones estavam divulgando mundo afora. Pouco antes, ocorrera a grande celebração de paz e amor de Woodstock, documentada por Michael Wadleigh e um batalhão de cinegrafistas e montadores, incluindo o jovem Martin Scorsese. Os Maysles filmaram os preparativos. Estavam lá quando foi tomada a decisão de entregar aos Hell Angels a segurança do evento. Parecia fazer todo sentido. Eram motoqueiros violentos e arruaceiros e Mick Jagger e sua trupe estava em plena fase de (I Can Get no) Satisfaction e Sympathy for the Devil.

Deu tudo errado - os Hell Angels agrediram Marty Balin, do Jefferson Airplane, que também se apresentavam. Numa disputa com o público, que ameaçava invadir o palco, um dos "seguranças" matou a facadas um garoto de 18 anos, Meredith Hunter, tudo registrado pelas câmeras. Apesar da riqueza artística do documentário - as músicas no palco, a performance "live" do jovem Jagger -, a fama de Gimme Shelter deve-se, em boa parte a esse registro anti-Woodstock. Ao invés da celebração hippie de paz e amor, morte e violência. A perda da inocência.

Começou nesta semana - quinta-feira, 30 -, no Belas Artes, a primeira retrospectiva completa dos irmãos Maysles no Brasil. Depois de Gimme Shelter, eles ainda fizeram outros filmes notáveis, como Grey Gardens, de 1976, mas esse foi o que marcou. É considerado o maior filme de rock e integra a lista dos 100 melhores longas norte-americanos elaborada pelo The New York Times.

Neste sábado, 2, um especialista, Jonathan Vogels, vai ministrar, às 16h, uma masterclass sobre o duradouro legado dos irmãos. David morreu em 1987; Albert, em 2015. E, às 23h30, cinéfilos e roqueiros poderão conferir, no esplendor de uma cópia nova, e restaurada, justamente Gimme Shelter. A retrospectiva, com o sugestivo título de A Disciplina do Olhar, segue até dia 13.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.