• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Festival de Inverno de Domingos Martins traz para o Espírito Santo mestres da música

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Festival de Inverno de Domingos Martins traz para o Espírito Santo mestres da música

O Festival terá início no dia 18 de julho. Serão oferecidas 32 oficinas instrumentais e pedagógicas para estudantes e profissionais da música

Na vigésima primeira edição do Festival Internacional de Inverno de Música Popular e Erudita de Domingos Martins, que terá início no dia 18 de julho, serão oferecidas 32 oficinas instrumentais e pedagógicas para estudantes e profissionais da música. As oficinas irão oportunizar aos participantes a troca de experiências, bem como o aprimoramento dos talentos. As inscrições vão até o dia 11 de julho.

Os alunos que se inscreverem para as oficinas terão aulas com renomados professores de diversos estados do Brasil, tendo entre eles muitos que atuam em terras capixabas. Entre as oficinas, serão oferecidas aulas de clarinete, fagote, oboé, trombone, tuba, piano, violino, viola, violão, além das oficinas pedagógicas de grupos de choro, sinfônicos, operísticos, corais, big band, entre outras.

As aulas acontecerão nos períodos matutino e vespertino, entre os dias 21 e 25 de julho, na sede de Domingos Martins e nos distritos de Paraju, Melgaço e Aracê - e outras nas cidades vizinhas de Marechal Floriano e Venda Nova do Imigrante.

Conheça os professores:

Bob Wyatt – Bateria     

Atuando no Brasil desde 1981, Bob teve a oportunidade de tocar com Paulo Moura, Leni de Andrade, grupo Pau Brasil (incl. Free Jazz Festival, 1985), João Donato, Maurício Einhorn (incl. Free Jazz Festival, 1985), Hélio Delmiro, Nivaldo Ornellas, Chet Baker (Free Jazz Festival, 1985) Idriss Boudrioua (Free Jazz Festival, 1986), Nelson Ayres, Proveta (Nailor Azevedo) e A Banda Savana, entre outros. Em 2002, lecionou estilos de jazz e técnicas de improvisação no Centro de Estudos Musicais Tom Jobim, unidade Três Rios. Em 2003, Bob foi professor de Comunicação em Multimeios na PUC-SP. Durante 2004 foi orientador artístico no Centro de Educação Unificada, unidades Rosa da China e Perus.                                                                           

Célio Paula - Big Band

À frente da Banda de Música, da Banda Marcial, da Banda Musical e da Orquestra Pop & Jazz da ETFES (atual Orquestra Pop & Jazz do Ifes) desde 1° de fevereiro de 1985, Célio Paula da Costa ganhou vários prêmios municipais, estaduais e nacionais. Além de maestro e professor da Oficina de Música do Ifes, Célio Paula é clarinetista e saxofonista. Seu primeiro contato com a música foi no Jardim de Infância Ana Passos, em São Fidélis, interior do estado do Rio de Janeiro, e logo depois no Centro Educacional de São Fidélis.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  

Pedro Robato – Clarinetista                                                                                                                           

Formou-se no curso na Escola de Música da Universidade Federal da Bahia, e na mesma instituição, concluiu mestrado e doutorado em Execução Musical. Estudou na Universidade de Victoria no Canadá, como bolsista do Ministério da Cultura e na Escola Estatal de Música de Karlsruhe, na Alemanha. Participou de vários cursos e festivais de música no Brasil, Alemanha, Argentina, Suíça, Itália, EUA e Canadá. Desde 1989 é Clarinetista Principal da Orquestra Sinfônica da Bahia e desde 1992 é Professor de Clarinete e Música de Câmara da Universidade Federal da Bahia no curso de bacharelado e pós-graduação.

   

Thibault Delor  - Contrabaixo Acústico                                                                                                                         

Contrabaixista, compositor e diretor musical, Thibault Delor é francês radicado no Brasil desde 1997, atuando como músico de orquestra, recitalista, e professor. Na direção musical, acaba de lançar o DVD “Carrancas Brasileiras” com a Orquestra de Contrabaixos Tropica. Gravou os CD Tempo de Delicadeza e Para cordas Brasileiras com a Oficina de Cordas de Campinas, e lançou em 2001 “No Tom da História”, com Lea Freire e Paulo Jobim. Criou o Estágio Internacional de Contrabaixo de Bragança Paulista, curso intensivo de difusão da escola francesa do contrabaixo acústico destinado a estudantes de todos os níveis.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    

Sizão Machado – Contrabaixo Elétrico                                                                                                                     

Criador de uma linguagem musical única, que vai muito além do universo de seu instrumento, o contrabaixista Sizão Machado é reconhecido internacionalmente, por suas atuações ao lado de Chet Baker, Herbie Mann, Elis Regina, Jim Hall, Chico Buarque, Dori Caymmi, Djavan, Milton Nascimento, Dionne Warwick, Ivan Lins, Joyce, Flora Purim e Airto Moreira, Roberto Menescal, Noite Ilustrada, Jean & Paulo Garfunkel, Família Jobim, Paulo César Pinheiro, Paul Winter, Hendrick Merkins e muitos outros, imprimindo sempre a sua marca por onde toca.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  

Ronaldo Pacheco – Fagote                                                                                                                                               

Iniciou sua carreira profissional aos 16 anos como fagotista da Orquestra Sinfônica de Campinas e atualmente ocupa o cargo de primeiro fagote das Orquestras do Teatro Municipal de São Paulo e Sinfônica de Santo André. Foi solista frente à Orquestra Sinfônica Jovem Eleazar de Carvalho, Orquestra Acordes Pão de Açúcar e Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo. Integra o quinteto de sopros Conclave, em atividade desde 1987, com o qual já realizou turnês pelo Brasil e Alemanha. É frequentemente convidado a participar das mais importantes orquestras brasileiras, tendo se apresentado com os maestros Isaac Karabtchevsky, Diogo Pacheco, Jamil Maluf, Roberto Tibiriçá e Ligia Amadio, dentre outros.

Rogério Wolf – Flauta                                                                                                                        

É professor na Escola Superior de Música da Faculdade Cantareira - SP e no Instituto Baccarelli-SP. Reconhecido por seu trabalho como professor tem sido convidado a dar aulas e Masterclasses em importantes instituições como Conservatório Superior de Genebra, La Chaux-des-Fonds, University of Iowa e Southern Mississipi University entre outras. Tem sido convidado para diversos festivais como o Curso de Verão de Brasilia, Festival Nacional de Música de Goiânia. Deu aulas nos Conservatórios de Genebra e La Chaux-de-Fonds.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

Raimundo Machado – Grupo de Choro                                                                                                                                 

Nasceu em Minas Gerais em 1961 e aos dez anos de idade mudou-se com a família para o Espírito Santo. Aqui concluiu o segundo grau e em 1986, foi apresentado pelo Saudoso Maestro Jaceguay Lins ao violista Nelson de Macedo que lhe disse para se preparar para conhecer um grande mestre do cavaquinho: Henrique Cazes . Com ele, Raimundo tomou preciosas lições e teve a oportunidade de conhecer e de conviver com grandes nomes do choro como: Claudionor Cruz, Raphael Rabello, Paulo Sérgio Santos, Joel Nascimento. Raimundo foi fundador do grupo Chorões da Ilha, tenda se apresentado em Vitória e no interior com a Orquestra Filarmônica sob a regência de Jaceguay Lins.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                   

Daphine Duarte Lê Visa – Grupo de Choro                                                                                    

Bacharel em Flauta Transversa pela Faculdade de Música do Estado do Espírito Santo-FAMES, em 2009.  A Profissional já participou de várias edições do Festival de Domingos Martins; Capacitada em vários cursos em Flauta Transversa para o aperfeiçoamento como: Curso Especializado para Instrumentistas de Vitória; Festival Internacional de Inverno de Música Erudita e Popular de Domingos Martins Composição, Arranjo e Interpretação; Prêmio Tarú – Mauricio de Oliveira ;  13º Simpósio Brasileiro de Computação Musical/ Performance Artística.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          

Edna Oliveira - Grupo Operístico                                                                                                                                  

Um dos mais importantes sopranos na cena lírica brasileira possui uma intensa carreira onde brilha tanto nos palcos de ópera como na plataforma de concerto.Trabalhou com os mais renomados regentes nacionais e internacionais como Alastair Willis, Neschling, Minczuck, Malheiro, Karabchevsk, entre outros e à frente de orquestras como a MIAMI ORCHESTRA, OSB, OSESP, OFMG, OSBM, OPES, entre muitas outras. Aperfeiçoou-se na Inglaterra em Opera Performance com os maestros Alex Imgram e Lionel Friend, da Ópera Nacional Inglesa. Aperfeiçoou-se na Alemanha em lieder e canto em Viena com o soprano Eliane Coelho. Gravou a Floresta do Amazonas com a Filarmônica de Minas Gerais e encenou esta mesma obra no Festival de Amazonas de Ópera.

João Castilho – Guitarra                                                                                                                                    

Sua primeira atuação como músico profissional aconteceu em 1991 com o grupo Mr. Jazz. Foi convidado pelo tecladista e produtor Fábio Fonseca a fazer parte de sua banda, o que lhe abriu as portas para a música pop brasileira. Participou da gravação da música “Lôrabúrra” com Gabriel Pensador em 1993 e “Bolero” da cantora Nana Caymmi. Em 1994 o cantor Ed Motta convidou Castilho para fazer parte de sua nova banda, sendo que em 1998 ele atuou como diretor musical e guitarrista do novo show do cantor “Manual Prático para Festas, Bailes e Afins. No final deste mesmo ano, participou como convidado especial no show de fim de ano de Roberto Carlos. Em 1998, lançou seu primeiro disco solo EQUILIBRIUM. Pela editora HMP, Castilho lançou o livro chamado “Estudando Improvisação – a teoria explorada de forma musical”.      

Liara Krobot - Prática de Coral (Música Alemã)                                                                                                      

É mestre em Música e Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro -Unirio, orientanda da Professora Doutora Regina Márcia Simão Santos e Graduada Música - Regência pelo Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro na classe do professor Marco Maceri. Liara Roseli é catarinense, natural de Corupá, SC, filha de Lauro e Eleonora Krobot. Desde pequena participou das atividades da Igreja Evangélica. Iniciou seus estudos musicais aos 6 anos de idade, através da flauta doce e canto coral sob a orientação da professora Ilonca Krieger em Corupá, SC. Ainda criança participou da gravação do disco LP “Pingos de Chuva” produzido pelo Pastor Gustavo Krieger e sua esposa Ilonca.

Luis Carlos Justi - Oboé                                                                                                                                                         

Doutor em Música Brasileira pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, (Unirio), atua nesta universidade como professor de oboé e música de câmara. Aperfeiçoou-se com o Prof. Ingo Goritzki, na Escola Superior de Música e Teatro de Hannover, Alemanha. É Coordenador dos Festivais Internacionais de Música Brasil Alemanha, em convenio acadêmico da Unirio com a Escola Superior de Música de Karlsruhe, Alemanha, e Diretor Artístico dos Festivais de Música de Câmara de Caxias do Sul, realizados anualmente na UCS, Universidade de Caxias do Sul, RS.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            

Fábio Oliveira – Percussão                                                                                                                                                  

Possui graduação em Instrumento Musical / Habilitação em Percussão pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001), especialização em Repertório para Percussão Contemporânea pela Universidade da Califórnia em San Diego (2005), doutorado em Performance Musical - Percussão pela University of California - San Diego (2009) , curso-técnico-profissionalizante em Instrumento Musical pelo Centro de Educação Profissional/Escola de Musica de Brasília (1997) e mestrado-profissionalizante em Performance Musical - Percussão pela University of Massachusetts/Amherst (2004).                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              

Edson José Sant'anna - Piano Popular                                                                                                      

Edson José Sant´anna nasceu em 1981 na cidade de Joinville/SC. Começou a se relacionar com a música a partir dos oito anos de idade, com o violão, passando alguns anos mais tarde para o teclado de maneira autodidata. Sua experiência profissional começou aos 14 anos de idade, tocando em bandas de Baile da cidade. A partir dos 17 anos começou a se interessar por Jazz e a estudar improvisação. Foi bolsista nas oficinas de música de Itajaí (1999/2000/2002) e Curitiba (2000/2001/2003).                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           

Gilson Silva – Prática de Banda Sinfônica                                                                                                              

Mestre em música e Bacharel em regência pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Gilson Silva estudou regência na classe do Maestro Silvio Viegas e pós graduou-se sob a orientação do professor Dr. Oiliam Lanna.  Atualmente é regente titular dos Grupos Sinfônicos da Faculdade de Música do Espírito Santo, desenvolvendo ampla atividade pedagógica com a Banda Sinfônica, Orquestra Sinfônica e Orquestra Jovem de Sopros.  Em Minas Gerais é Diretor da Estação da Música “José Luiz Pinto Coelho” na cidade de Santa Bárbara, sendo também o regente titular da Orquestra Jovem de Santa Bárbara.

Sanny Souza – Prática de Coral                                                                                                                     

Bacharel em violoncelo e licenciado em música pela Universidade do Rio de Janeiro(Unirio). Mestre em Educação Musical pela Campbellsville University Kentucky(EUA). Participou de Cursos Internacionais de Música em Teresópolis (RJ) , Juiz de Fora (MG), Londrina (PR), e em Santiago de Compostela (Espanha), além de Festival de Música de Itu (SP), entre outros. Como professor atua na Fames e foi professor dos cursos Preservarte (João Neiva-ES) e Femusica (Campos-RJ). Atua como músico da Ofes onde ocupa a cadeira de 1º violoncelo. Já se apresentou como solista das seguintes orquestras: Ofes, Orquestra de Câmara da Ufes, Orquestra de Câmara da Fames, Orquestra Camerata Sesi (ES) e recentemente com a Orquestra I Musici di Montreal. Vencedor do 1º Concurso Orquestra para todos promovido pela CVRD (Companhia Vale do Rio Doce) e pela Orquestra Sinfônica Brasileira.

Cláudio Modesto – Prática de Coral                                                                                                        

É contratenor e estudou canto na Escola de Música do Espírito Santo. Foi bolsista pela Universidade de Santiago de Compostela, na Espanha, em 1992/1993, frequentando a classe de canto da professora Ana Higueras. Como solista, cantou "O Messias" de Haendel (Palácio das Artes de Belo Horizonte), "Vésperas Solenes para Nossa Senhora" de Padre José Maurício (em São Paulo), "Canções Antigas Espanholas" (Sala de Concertos do Hostal de los Reys Catolicos em Santiago de Compostela, Espanha). Em Vitória, apresentou "Réquiem" de Mozart, "Gloria" e "Stabat Mater" de Vivaldi, "Stabat Mater" de Pergolesi, "Cantata 142" de Bach, Salmo 126 ("Nisi Dominus") de Vivaldi, "Te Deum" de Bruckner e outros. É maestro dos corais: Ufes, Sebrae, Tribunal de Contas e Coro de Câmara de Vitória.

Alice do Nascimento- Prática de Coral                                                                                           

Participou de cursos de técnica pianística, música de câmara, articulação e ornamentação na música barroca e clássica, além de inúmeros cursos na área de regência coral e educação musical. Preparadora vocal e regente do Coral Arcelor-Mittal Tubarão, apresentando-se em festivais internacionais como o de Mendonza na Argentina e de Cuzco, no Peru. Entre várias outras atividades, a pianista também coordenou a gravação do disco “Sonhar é Preciso”, do Coral Infantil do Centro de Artes Arco-Íris e foi responsável pela produção executiva e direção musical do disco “Nosso Som”, do Coral Doce Harmonia do Centro de Atenção Integrada à Criança (CAIC) de Novo Horizonte, Serra-ES. Alice também coordena os corais infantis do tradicional concerto de Natal da ArcelorMittal Tubarão com a orquestra Filarmônica do estado, além de integrar a coordenação artística do evento.           

Heraldo Filho - Prática de coral                                                                                                     

É Bacharel em Música Canto pela Escola de Música do Espírito Santo (1992). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Cantor Lírico. Pós-Graduado em Docência para o Ensino Superior (Fabavi), Coordenador de 31 regentes do Projeto Bandas e Corais nas Escolas Convênio Sedu e Fames, professor na área técnica de música (canto e canto-coral) da Fames, arranjador, compositor, cantor lírico e professor de dicção e técnica vocal. Regente de vários corais na Grande Vitória e fez cursos com os mais conceituados professores nacionais e internacionais na área de regência e canto.                                                                                                                                                                                                                                                     

Paulo Soares Paraguassu - Prática de Coral                                                                                                              

É professor de Canto Coral, Canto, Pianista Acompanhador e Teoria e Percepção da Faculdade de Música do Espírito Santo, e regente dos coros: Curumins e Coro da Musicalização, ambos da Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames). É também professor de Canto e Pianista Acompanhador do CETEBES e Ministro de Música da Igreja da Orla em Itapuã. Foi palestrante em diversos congressos nas áreas de Canto Coral, Canto e Regência. Foi Pianista Acompanhador Coral em Lisboa, Madrid, Paris e Londres em 1997).                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         

Antônio Schneider – Prática de Banda de Metais                                                                                                     

Formado em violão clássico e popular e acordeão pela Escola Mascarenhas, especializado em Regência de Orquestra pelo Conservatório de música de Ebensee /  Linz na Áustria. Coordenador e arranjador de música de 17 grupos folclóricos e acordeonista da Fundação Cultural Suábio-Brasileira. Regente de Orquestra de Sopros Professor de música nos instrumentos de Bombardino, Trombone de pisto, violão gaita de boca, acordeão e contrabaixo. Coordenador e arranjador de um grupo de Bombardinos. Regente da Orquestra de Sopros de Entre Rios durante 10 anos. Fundador e Coordenador da Orquestra de baile: Original Donauschwaben Musikanten, durante 25 anos. Oficina de músicas de Curitiba no curso: Regência para Orquestra Sinfônica.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           

Leonardo David – Prática de Orquestra                                                                                                                                

Bacharel em Música com habilitação em Violino. Foi professor de violino da Faculdade de Música do ES, é Maestro titular / Diretor artístico da Orquestra de Câmara Camerata e Coro do Sesi-ES. Fundador e regente da orquestra camerata jovem da Faculdade de Música do ES, regente e coordenador dos coros e orquestra da IEBV. É aluno de regência do renomado Maestro Isaac Karabtchevsky e atuou diante das orquestras: World Youth Orchestra, Sinfônica Nacional do Paraguay, Recife, Porto Alegre, Barra Mansa, Junge Philharmonie Salzburg, Orquestra de Câmara Instituto Preservate, Orquestra Camerata Jovem da Fames, entre outras. Coordenador da Fundação Bachiana SP (Maestro João Carlos Martins) no Espírito Santo, realizando o trabalho de formação da orquestra de câmara de Cariacica. Maestro Adjunto da Orquestra Filamônica do ES.                                                                                                                                                                                                                           

Marcelo Martins - Saxofone                                                                                                                                    

Com apenas oito anos, o músico participou da Orquestra Típica La Salle, onde tocou flauta doce, flauta transversa e saxofone alto. Cursou Teoria Musical no Conservatório de Música do Estado do Rio de Janeiro e estudou Harmonia Funcional e Improvisação. Participou do segundo disco do de Cláudio Zoli, gravou seis discos com Djavan, além de sair em uma turnê pelo Brasil e exterior. Tocou também com Roberto Carlos, Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Marisa Monte, Ana Carolina e Ed Motta. Apresentou-se, em 2010, no Lincoln Center, em Nova York, em uma homenagem ao maestro e compositor Moacir Santos, onde mostrou algumas músicas do arranjador. Integra o Grupo Foco, com Renato Massa, João Castilho e Jefferson Lescowich, que desenvolvem um trabalho direcionado para o jazz. Além disso, o artista está preparando o disco Do Outro Lado, seu primeiro CD solo.

Foto: ​

Darrin C. Miling - Trombone   

Nasceu em Baltimore (EUA) e é artista da Edwards Instrument Company (EUA) e cofundador do Low Brass Project conjunto de câmara. Desde 2006, atua com o Pousane Decouple, grupo fundado por o ex-trombone solista da Orquestra de Filadélfia, Glenn Dodson (1931-2007), e formado por trombonistas da Filarmônica de Nova York e Orquestra Sinfônica de Chicago, entre outros grandes conjuntos ao redor do mundo. Integrou a Orquestra do Teatro de Ópera da Pensilvânia, a New World Symphony e o conjunto Chesapeake Brass Quintet. Como convidado tocou com a Orquestra da Filadélfia, Orquestra Sinfônica de Baltimore e Orquesta Sinfônica de Tenerife (Ilhas Canárias). Como solista, atuou com a De Paul Chamber Orchestra, Chester Community Concert Band, no Luzerne Chamber Music Festival e nos Classic Chamber Concerts de Naples, nos Estados Unidos. É bacharel pelo The Curtis Institute of Music e realizou estudos de pós-graduação no Esther Boyer College of Music. Como professor, atuou na faculdade de Wilkes-Barre e ministrou master classes no Tanglewood Music Center, New World School for the Arts, Conservatório de Tatuí, Peabody Conservatory, Eastman School of Music e New England Conservatory of Music. . No Brasil, o Darrin é parceiro no Duo BelMill com pianista búlgara Lubislava Beltcheva e é membro do Quinteto de Metais São Paulo. O Prof. Milling recebeu o ‘Mérito Cultural Carlos Gomes’ no grau de Comendador da Sociedade Brasileira de Artes, Cultura e Ensino - Carlos Gomes.

Samuel Hamzem – Trompa                                                                                                                            

Um dos maiores trompistas brasileiros, Hamzem se aperfeiçoou com bolsa de estudos da Fundação Vitae e entrou para o Quinteto de metais Brazillian Brass, indicado para o prêmio OK de cultura, com o qual realizou turnês pelo Brasil. Em julho de 2002, atuou como trompista principal da orquestra do Pacific Music Festival no Japão. Foi vencedor do Concurso Nacional para 1º Trompa da Amazonas Filarmônica e atualmente ocupa o posto de 2º trompa na Osesp. É tabém professor de Trompa e do Quinteto de Metais na Escola Superior de Música da Faculdade Cantareira.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Antônio Marcos – Trompete                                                                                                                                               

Nos últimos vinte anos ocupou a posição de Primeiro Trompete da Orquestra Filarmônica do Espírito Santo e a cadeira de Professor de Trompete da Faculdade de Música do ES, onde cursou o Bacharelado em Trompete. Na Unirio, sob orientação do Prof. Nailson Simões, adquiriu os títulos de Mestre e Doutor em Música (Práticas Interpretativas). Professor do III e IV Festival de Inverno de Domingos Martins – ES, da 2ª Semana de Artes do Centro de Educação Profissional Basileu França – Goiânia, do 1º Festival Carlos Gomes em Campinas – SP e do 34º Festival Nacional de Musica da UFG.

Luiz Serralheiro – Tuba            

Bacharel em tuba pela Faculdade Mozarteum de São Paulo. Foi tubista da Orquestra Sinfonia Cultura (RTC), Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Filarmônica de São Caetano do Sul, Orquestra Nova Filarmônica de São Paulo e Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo. Vencedor do concurso Jovem Solista da Escola Municipal de Música e finalista do 5º Concurso Jovem Solista Weril. Integrou as orquestras dos balés Kirov e Bolshoi, e musicais e shows como o British Rock Symphony.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         

Ivan Zandonade - Viola                                                                                                                                                            

É bacharel em viola pela Unirio (1995) e mestre pela UFRJ (2011). É líder do naipe das violas na Orquestra Petrobras Sinfônica desde o ano de 2000, além de integrante da Orquestra Sinfônica da UFRJ. Participou da Prquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro como músico efetivo entre 2002 e 2010. Atou como primeiro convidado em diversas orquestras brasileiras e como solista apresentou-se com a Camerata Petrobras Sinfônica, Orsem/UFRJ, Orquestra Cia. Bachiana Brasileira, Orquestra Sinfônica Nacional, dentre outras. Participa com frequência em recitais de música de câmera nos principais teatros e salas de concerto do Rio de Janeiro e do país. Como camerista apresentou-se também em outros países como: Alemanha, Noruega, Portugal e Itália. Atualmente é professor de viola da Academia Petrobras Sinfônica.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           

Giovani Malini - Violão Popular                 

Bacharel em Guitarra, Pós-graduado em Educação Musical, Mestrando em Jazz e formado no curso de música do maestro Vittor Santos, Malini, além de ser capixaba, considera o Festival de Domingos Martins um marco em sua carreira. Em 2004 foi aluno, em 2005 foi monitor e em 2006 foi orientador iniciante. Em 2007, com apenas 21 anos, o fruto da obediência se consumou, foi professor convidado para prosseguir na abordagem musical que Vittor Santos já vinha por 3 anos compartilhando no Festival. Como educador tem experiência nacional e internacional. Atualmente está em fase de divulgação do seu primeiro CD com o trombonista-compositor-arranjador capixaba Rafael Rocha. Juntos, eles formam o duoleiro, que é resultado de uma amizade-sincera-desprensiosa de 10 anos, também, iniciada em 2004 na memorável turma de Harmonia do maestro Vittor Santos. 

Gabriela Queiroz – Violino                      

Bacharel no Conservatório Brasileiro de Música fez aperfeiçoamento com Marcello Guerchfeld em Porto Alegre (RS). Participou de vários festivais de música no Brasil e no exterior onde teve aulas com Sydney Harth (EUA), Jean Lenert (França), Charles Stegeman (EUA) e Ori Kam (Israel), entre outros. Venceu importantes concursos no Brasil como o Concurso Jovens Instrumentistas de Piracicaba em 2001, o Concurso Jovens Solistas da OSBA, em 2003 e 2006, e o Concurso Furnas Geração Musical, também em 2006. Vem atuando intensamente em todo o Brasil ao lado de renomados músicos como Shmuel Ashkenasi, Ori Kam, Daniel Guedes e agora também como membro do Quarteto da Guanabara. Como professora lecionou nos Festivais de Domingos Martins – ES e São Brás (MG).                                                                                                                                                                                                                                                                                                         

 ​

Alceu Reis – Violoncelo                                                                                                                                                      

 É professor e violoncelista. Foi primeiro violoncelo convidado da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a Osesp. Como camerista participou do Quarteto Bessler-Reis e foi membro fundador do Quarteto Amazônia. Com estes dois conjuntos, gravou obras de Alberto Nepomuceno, Gounod, Verdi, Alexandre Levy, além da série completa dos quartetos de Villa-Lobos. Em 2002, participou da turnê européia do Quarteto Amazônia, cuja etapa final deu-se no Festival de Verão de Carinsthischer, na Áustria. Com o Quarteto Amazônia gravou um disco dedicado a Astor Piazzolla, ganhando um Grammy latino em 2002 .  Recebeu diversas vezes o Prêmio Sharp, Prêmio Carlos Gomes, dados pela Associação Paulista de Criticos de Arte (APCA), reconhecimento pelo New York Times, Diapason, Le Monde de la Musique e inúmeros outros.