Ao som de marchinhas, bloco atrai 3 mil foliões a Santa Teresa

Entretenimento e Cultura

Ao som de marchinhas, bloco atrai 3 mil foliões a Santa Teresa

Segundo os organizadores, este ano são esperadas 3 mil pessoas. Isso porque o Bloco Sujo atrai foliões de municípios vizinhos como São Roque do Canaã, Itarana e Itaguaçu

Os foliões saem pelas ruas fantasiados Foto: Divulgação

O Carnaval chega mais cedo a Santa Teresa, região serrana do Estado, ao som de marchinhas. Quem anima a festa nas ruas do distrito de Santo Antônio do Canaã, para um público de 3 mil pessoas, é o Bloco Sujo, na festa que acontece no próximo dia 7 de fevereiro. Neste ano, a concentração do bloco começa às 19 horas. Os foliões saem pelas ruas do local animados pela banda Show Leopoldinense, ao som das antigas marchinhas, até a praça.

Depois, haverá muita animação com o “Xou da Xuxa” e apresentação da banda Sambanejo. Segundo um dos fundadores do bloco, Fábio Netto, tudo começou com uma brincadeira entre amigos.

“Como muitas pessoas aqui não têm o costume de viajar para praias, há nove anos, juntamos um grupo de amigos e fizemos um Carnaval antecipado. Saímos pela rua dançando atrás de um carro com um som ligado e começou a festa”. 

Fábio é conhecido como a “Xuxa” do Bloco Sujo, pois todos os anos faz uma irreverente homenagem à Rainha dos Baixinhos com ajuda de suas amigas, as paquitas. “Fazemos uma apresentação com as músicas da Xuxa e é a maior festa. Idosos, crianças e pessoas de todas as idades vêm se divertir”. 

Segundo os organizadores, este ano são esperadas 3 mil pessoas. Isso porque o Bloco Sujo atrai foliões de municípios vizinhos como São Roque do Canaã, Itarana, Itaguaçu, Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá. 

E o que começou como uma brincadeira de amigos, agora é o evento que abre o calendário oficial de eventos do município, que conta com festas conhecidas em todo o Estado, como a Festa do Imigrante Italiano e o Festival Internacional de Jazz &Bossa. “O objetivo é a valorização da cultura popular. O bloco já se consolidou na região como um desfile de fantasias ao som de banda de marchinhas”, afirmou o secretário de Turismo e Cultura de Santa Teresa, Murilo Vago.

 A contadora Kamyla Racanelli já mandou fazer sua fantasia. “Minha fantasia é de paquita, pois na adolescência a gente tinha um grupo aqui na comunidade que dançava a Xuxa. Então, sempre saio de paquita”, disse. O vendedor Júnior Piontkowsky vai sair como Aladin. “Eu gasto em média R$ 100,00 para fazer minha fantasia, mas tem gente que gasta até mais.

O Bloco Sujo cresceu tanto que estão surgindo outros blocos dentro dele, com pessoas usando abadas. Um exemplo é o bloco  ́Os abusados ́ que deve desfilar este ano também”. O Bloco Sujo é organizado pela Sociedade Educacional e Recreativa Armando Martinelli (Seram), com o apoio da Prefeitura de Santa Teresa e Câmara Municipal da cidade.

Origem
Segundo Fábio Netto, o nome Bloco Sujo é uma homenagem aos antigos carnavais do lugar. De acordo com a aposentada Maria José Andrich, 80 anos, os bailes eram comuns em salões, em Santo Antônio do Canaã, nos anos 1950 e 1960. “Antigamente, os bailes de Carnaval eram feitos em salões. Tinha o Bloco Sujo, que era aonde pessoas vestiam roupas velhas, pintavam a cara até com carvão e iam para a festa se divertir. Homens se vestiam de mulher. Tinham também dois blocos, o Bloco Azul e o Bloco Vermelho, que as pessoas faziam roupas de cetim da mesma cor e saíam pela Rua de Baixo ao som de marchinhas”. 

Saiba mais
Bloco Sujo
Onde: Santo Antônio do Canaã, Santa Teresa
Quando: sábado, 7 de fevereiro de 2015
Horário: a partir das 19 horas
Atrações: banda Show Leopoldinense, banda Sambanejo

Pontos moeda