• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Carlos Villagrán, o Quico, rebate acusações de Florinda Meza sobre Rámon Valdés, o Seu Madruga

Entretenimento

Carlos Villagrán, o Quico, rebate acusações de Florinda Meza sobre Rámon Valdés, o Seu Madruga

Florinda Meza falou sobre os problemas que Ramón Valdés, o Seu Madruga, tinha: "Ele era o único que tinha problemas com drogas", declarou a atriz

Villagrán rebateu declaração feita por Florinda Meza Foto: ​Divulgação

Chaves é, sem sombra de dúvida, uma das séries mais queridas dos brasileiros. Desde que estreou, na década de 1970, milhares de pessoas passam algumas horinhas de seus dias atentos olhando pra TV.

Desde então, diversas polêmicas e segredos foram revelados. O mais recente deles, por exemplo, foi uma declaração feita por Florinda Meza durante uma entrevista com o Gugu, no México. Na conversa, a atriz falou sobre os problemas que Ramón Valdés, o Seu Madruga, tinha: - Ele era o único que tinha problemas com drogas.

Por conta disso, Carlos Villagrán, o eterno Quico, rebateu a declaração de Florinda Meza. Em entrevista ao jornal El Deber, ele critica a postura da atriz em relação ao assunto e desmente todas as afirmações: - É deplorável o que ela disse porque ela está falando sobre uma pessoa morta que não pode se defender, independente de qualquer assunto que seja. Não sei qual foi o motivo, a causa, a razão ou a circunstância que a levou a dizer uma barbaridade tão grande dessas de seu companheiro de programa. Não entendo. Ela tem culpa no que diz. São as suas palavras e ela deve responder por isso, não Ramón Valdés que está debaixo da terra. Para mim, ele não era drogado, e eu fui seu melhor amigo. Muita gente tem me perguntado e tudo o que eu posso dizer é que o que Florinda falou é mentira. Não sei o que a obrigou a dizer isso e estou surpreso com essa declaração.

Ele ainda afirmou que não fala com a atriz há 35 anos e que não vê nenhum tipo de reconciliação entre os dois. Tenso, não é mesmo?