Maraturismo cresce no Brasil e hotéis oferecem “tarifa esportiva” para atletas

Atletas que viajam pelo Brasil (ou pelo mundo) em competições como corridas de rua se transformaram em um nicho de mercado explorado pela rede hoteleira. A fim de estreitar as relações e de fidelizar os clientes, algumas redes oferecem descontos superiores a 50% para o hóspede que apresentar o comprovante de alguma competição da qual participará durante o fim de semana da estadia.

A popularização das corridas de rua responde, em grande parte, pela multiplicação de viajantes esportistas. Só em 2014, uma organizadora desse tipo de competição contabilizou mais de 100 mil corredores inscritos. Foram 23 disputas em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre e Florianópolis, somente desta empresa. Cada corrida contou com participações de até 12 mil pessoas. De acordo com a organizadora, as corridas femininas são as maiores, com até sete mil mulheres em um único evento.

Rachell Bigi, gerente de vendas de um hotel em São Paulo, afirma que a empresa passou a oferecer descontos nas diárias de atletas após notar que havia uma grande demanda de reservas de atletas que participam de algum campeonato. Apesar de não ter impactado o faturamento do hotel, o benefício aos esportistas, de acordo com a executiva, visa estreitar o relacionamento com os clientes. “Atendemos diversos públicos com necessidades distintas. Acreditamos que essa iniciativa seja um diferencial”, diz.

Em uma das maiores redes da América Latina, a “tarifa esportiva” é aplicada em hotéis todo o país aos finais de semana, exceto em unidades do Rio de Janeiro. Em uma simulação de hospedagem pelo site da rede, a diária para duas pessoas em um hotel localizado na Zona Norte de São Paulo pode cair de R$ 409, para R$ 179, economia de 56%. O benefício inclui ainda café da manhã ideal para a dieta de atletas.

Estudos do Ministério do Turismo apontam que o desenvolvimento do turismo de esportes traz oportunidades como o estímulo a outros segmentos e produtos turísticos, a diminuição dos efeitos da sazonalidade em algumas localidades turísticas e a comercialização de produtos e serviços agregados entre outros.

Com informações do Ministério do Turismo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *