Um pé no Guinness e outro na esteira: ultramaratonista completa metade da distância do recorde mundial

O ultramaratonista carioca Marcio Villar, que está correndo desde o meio-dia de sábado, completou, nesta quarta-feira, mais da metade do percurso necessário para obter o recorde mundial de maior distância percorrida em sete dias.

O corredor alcançou a marca de 450 km percorridos na esteira Run Now 700 UNITY, da Technogym. Ele pretende superar a marca de 822,31 km obtida pelo atual detentor do recorde Mike Buss, ex-soldado britânico. Para conseguir concluir o desafio, o atleta faz pausas diárias de em média quatro horas para dormir.

O desafio acontece no Américas Shopping, no Recreio dos Bandeirantes, no Rio. O público do shopping pode ajudar Villar a ingressar no Guinness Book. Apoiadora do ultramaratonista, a Technogym disponibiliza outras duas esteiras no local para que o público possa correr e incentivar o recorde. Para participar, é necessário doar uma lata de leite em pó ao Instituto do Câncer (INCA), como parte da campanha da Technogym “Let’s Move For a Better World”. Até a manhã desta quarta-feira, 66 pessoas já haviam testemunhado parte da conquista do recorde.

Se tudo der certo, Marcio Villar só para de correr no sábado. A distância é o equivalente a uma viagem a pé entre o Rio de Janeiro. O corredor está sendo filmado 24 horas por dia para ser submetido à avaliação do Guinness Book para validação da quebra do recorde.

Mike-BussO dono do recorde atual
O recorde mundial no Guinness Book é do ex-soldado britânico, Mike Buss, que correu 832,4 km na esteira em uma semana. Ele bateu a marca anterior de 753,1 km, atingida pelo também ex-soldado Lee Chamberlain.

Buss correu o equivalente a três maratonas por dia mantendo sua velocidade entre 5,9 km/h e 9,6 km/h. Ele podia dormir apenas duas horas por dia e tirava intervalos curtos para comer e receber massagem. O ex-soldado queimou cerca de 11 mil calorias por dia e perdeu 3,6 kg na aventura.

Além de virar recordista, Buss também arrecadou dinheiro para uma instituição de caridade que ajuda soldados feridos em combate e suas famílias. Um regimento do exército britânico incentivou o ex-soldado durante os sete dias de corrida.

Logo após o desafio, Buss contou como se sentiu ao final da ultramaratona em uma esteira. “Eu perdi duas unhas do pé, minhas pernas e a sola do meu pé doem, mas eu me sinto muito bem”. E sabe o que o recordista quis fazer depois da aventura? “Ir para casa tomar banho, comer um bife e descansar”.

Recorde brasileiro pertence a Rafael Arcanjo
Em abril, você viu aqui no blog que outro ultramaratonista brasileiro Rafael Ferraz Simonetti Motta, mais conhecido como Rafael Arcanjo, entrou para o livro dos recordes brasileiros, o RankBrasil, pelo maior percurso de corrida em esteira. Em sete dias, o atleta de São José do Rio Preto percorreu 715 km. Durante o desafio, realizado na cidade paulista de Jaú, o atleta permaneceu na esteira em uma média de 18 horas diárias, com pausas necessárias de cerca de três horas e paradas para dormir de aproximadamente três horas por dia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.